Categoria: DIETAS

Dieta de chá de hibisco elimina até 4 quilos em 2 semanas

Dieta de chá de hibisco elimina até 4 quilos em 2 semanas

Mais uma dieta do chá? Sim, mas ela começa com uma notícia surpreendentemente gostosa: o chá de hibisco não é amargo. Tem sabor suave de framboesa – dá até para sentir aquele azedinho da fruta -, além de proporcionar vários efeitos positivos no organismo: estimula a queima de gordura corporal, facilita a digestão, regulariza o intestino e combate a retenção de líquido. Ou seja, é um aliado e tanto na perda de peso.

Como Funciona o Chá de Hibisco?

O que dá esse poder ao hibisco? Sobretudo a alta concentração de antocianina – pigmento da família dos flavonoides -, que tem ação antioxidante (tira boa parte dos radicais livres de cena) e anti-inflamatória (combate a inflamação das células, permitindo que elas voltem a exercer totalmente suas funções).

Resultado: “O organismo deixa de acumular toxinas – substâncias inimigas que dificultam o emagrecimento”, explica Lucyanna Kalluf, nutricionista funcional especializada em fitoterapia do Instituto Alpha de Saúde Integral, em São Paulo.

Como Emagrecer com Chá de Hibisco

Outras substâncias (enzimas e mucilagens) presentes na planta agem em áreas diferentes. No estômago, facilitam a digestão; no intestino, impedem parte da absorção do carboidrato e da gordura dos alimentos; e nos rins, anulam temporariamente a ação do hormônio antidiurético, quando o organismo aproveita para se livrar do excesso de líquidos.

Ainda não acabou: “O hibisco tem vitamina C, que diminui a pressão na parede dos vasos sanguíneos, melhorando a circulação, e cálcio, mineral importantíssimo para os ossos e um facilitador na perda de peso, segundo estudos recentes”, afirma a bióloga Lúcia Helena Guerra Arantes, de Belo Horizonte.

Pronta para ir atrás da flor? Calma, tem um detalhe importante: “O chá de hibisco é feito das flores e botões do Hibiscus sabdariffa, espécie diferente daquela ornamental, comum nos jardins”, alerta Maria de Fátima Ramos, médica homeopata e membro da Sociedade Brasileira de Fitoterapia (Sobrafito).

Por isso, confira o nome científico da planta no rótulo. Outro detalhe: o chá sozinho, você sabe, não faz milagre. Ele deve ser associado a uma dieta. E não adianta tomar um chazinho para limpar o organismo e comer alimentos superindustrializados, cheios de toxinas.

Regras Básicas da Dieta

– Faça seis refeições por dia, evitando ficar mais de três horas sem comer. Quer um aliado na hora de controlar seu cardápio? Com o nosso aplicativo Atitude Boa Forma dá para anotar tudo o que você come, monitorar os horários das refeições e ainda pegar um relatório para fazer uma avaliação.

– Mastigue bem os alimentos – é imprescindível para uma boa digestão e absorção dos nutrientes.

– Varie bastante as frutas, os legumes e as verduras para obter todos as vitaminas e os minerais que seu organismo precisa.

– Além do chá de hibisco (1 litro ou 5 xícaras por dia), beba água (no mínimo 1 litro) no intervalo das refeições.

– Não beba líquido durante as refeições.

Modo Certo de Fazer o Chá

Leve um 1 litro de água ao fogo. Assim que começar a levantar as primeiras bolhinhas, acrescente 2 colheres (sopa) cheias do hibisco seco (ou 2 sachês). Desligue o fogo, tampe e deixe descansar por 5 minutos (10 no máximo). Coe em seguida. Evite voltar a aquecer para não diminuir os efeitos terapêuticos da planta.

Ervas para acelerar a dieta: cavalinha e alfafa aumentam os efeitos do hibisco e o resultado na cintura aparece mais rápido. Para isso, faça o chá com 1 litro de água, 1 col. (sopa) de hibisco e…

– 1 col. (sopa) de cavalinha: erva com ação diurética
ou
– 1 col. (sopa) de alfafa: erva com ação antioxidante
ou
– clorela, alga com ação anti-inflamatória, vendida em tablete ou cápsula, que pode ser combinada ao chá.

Cardápio

A nutricionista Lucyanna Kalluf montou um cardápio com alimentos funcionais (eles também estimulam o bom funcionamento do organismo), que deve ser aliado ao chá de hibisco. Confira:

Meia hora antes do café da manhã

1 copo de suco desintoxicante (receita abaixo)

Café da manhã

Opção 1: 1 copo (200 ml) de leite de soja light com café (opcional) + 2 torradas (ou 1 fatia de pão integral) com margarina light + 1 fatia de peito de peru (ou presunto magro ou 2 col./chá de geleia diet)
Opção 2: 1 copo (200 ml) de leite de soja light com 1 col. (sobremesa) de achocolatado light (opcional) + Omelete (1 ovo mexido com 2 fatias de peito de peru) + mix de fibras

Consuma 2 col. (sopa) pela manhã para estimular o funcionamento do intestino. Bata no suco desintoxicante ou no leite de soja ou acrescente na fruta do lanche. Mas, se preferir, misture na sopa do jantar.

Lanche da manhã

Opção 1: 1 fruta média (maçã, pera, ameixa vermelha) + 2 castanhas-do-pará + 1 xícara de chá de hibisco
Opção 2: 1 fatia média de melão (abacaxi ou melancia) + 3 amêndoas + 1 xícara de chá de hibisco

Meia hora antes do almoço

1 xícara de chá de hibisco

Almoço

Opção 1: Salada de folhas verde-escuras (couve, rúcula, agrião ou alface-roxa) + 1 filé médio de frango grelhado + 2 col. (sopa) de arroz integral + 1 concha média de lentilha (ou feijão) + 1 taça de gelatina
Opção 2: Salada de alface, agrião e tomate + 1 filé médio de peixe grelhado + 2 batatas pequenas assadas ou cozidas com 1 fio de azeite de oliva e orégano + 1 taça de gelatina

Lanche da tarde 1

Opção 1: 1 fruta (pera, maçã, caqui ou tangerina) + 1 xícara de chá de hibisco
Opção 2: 1 barrinha de cereais light sem chocolate (ou 1 banana seca) + 1 xícara de chá de hibisco

Lanche da tarde 2

Opção 1: 1 copo de leite de soja gelado batido com 1 col. (sobremesa) de farelo de aveia (ou batido com 2 ameixas-pretas) + 1 xícara de chá de hibisco
Opção 2: 1 pote de iogurte de soja + 1 xícara de chá de hibisco

Meia hora antes do jantar

1 xícara de chá de hibisco

Jantar

Sopa funcional (receita abaixo) + 1 fruta assada (maçã ou banana) com canela

Sucos desintoxicantes
Couve + laranja
– Suco de 1 laranja
– 1 folha de couve
– ½ copo (100 ml) de água
– Gelo a gosto

Modo de preparo: bata no liquidificador. Beba em seguida. Rende: 1 copo.

Limão + hortelã
– Suco de 1 limão
– ½ xíc. (chá) de hortelã fresca
– 1 copo (200 ml) de água
– Gelo e adoçante a gosto

Modo de preparo: bata no liquidificador. Beba em seguida. Rende: 1 copo.

Mix de fibras

– 7 col. (sopa) de farelo de aveia
– 7 col. (sopa) de farelo de trigo
– 6 col. (sopa) de farelo de arroz

Modo de preparo: misture e guarde num pote com tampa. Use 2 colheres (sopa) todos os dias. Os ingredientes são vendidos em casas de produtos naturais e alguns supermercados. Rende: 10 porções.

Sopa funcional

– 1 abóbora japonesa com casca
– 1 maço de cebolinha
– 2 pimentões verdes
– 3 tomates sem pele
– 1 maço de aipo (ou salsão)
– 1 repolho grande (ou 1 maço de couve)
– 1 cebola grande
– 3 cenouras sem casca
– 1 nabo (ou bardana) sem casca
– 3 xíc. (chá) de vagem picada (ou ervilha fresca)
– Sal light, pimenta-caiena, curry, salsa e sálvia a gosto

Modo de preparo: pique as folhas e os legumes. Coloque numa panela, cubra com água e ferva por 10 minutos. Abaixe o fogo mantendo o ponto de fervura por 40 minutos. Tempere a gosto. Congele em porções. Se quiser, acrescente 2 col. (sopa) de arroz integral na hora de consumir. Rende 10 porções.

Dieta da proteína elimina até 7 quilos em 14 dias

Dieta da proteína elimina até 7 quilos em 14 dias

Há uma nova luz no fim do túnel para as mulheres que querem enxugar gordura e não conseguiram ter sucesso com nenhum programa de emagrecimento. Após anos estudando todas as variações das dietas de proteína, o expert em obesidade George L. Blackburn, da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, deu seu aval a uma releitura desse método, que se utiliza, basicamente, de suplementos de proteínas não produzidas pelo organismo e, portanto, tidas como essenciais.

Como Funciona a Dieta da Proteína?

Por aqui, o programa alimentar americano foi adaptado pela médica homeopata Márcia Jablonka Kelman e pela nutricionista Letícia Okamoto, ambas da clínica Biodiet, em São Paulo.
“Nosso plano, batizado de dieta das proteínas de alto valor biológico, atende aos hábitos alimentares da brasileira”, conta Letícia.
Carboidratos, proibidos na maioria das dietas proteicas, são nosso principal combustível. Sem eles, o organismo entra em processo de cetose, isto é, consome os estoques de gordura para gerar energia . Daí o emagrecimento. O problema é que esse tipo de programa provoca desânimo, tontura e até lapsos de memória.
Como Emagrecer com a Dieta da Proteína
Bem menos radical do que a original, criada pelo dr. Atkins, a dieta das proteínas de alto valor biológico reduz a ingestão de carboidratos, em vez de aboli-los pura e simplesmente, assim como limita o consumo de gorduras, no lugar do passe livre.
E – eis o ponto principal – privilegia as proteínas das carnes, do ovo (sobretudo a clara), leite e derivados e, especialmente, do whey protein – suplemento extraído do soro do leite, que oferece uma proteína de alto valor biológico, ou seja, de fácil absorção.

Um dos motivos dessa dieta apostar na proteína é o efeito termogênico , que faz acelerar o metabolismo. É que o nosso organismo tem uma dificuldade 30% maior de digerir proteínas do que processar gorduras e carboidratos. E isso acelera a queima das gordurinhas estocadas.

Elas ainda prolongam a sensação de saciedade, dão firmeza à pele, contribuem para a manutenção da massa magra (ou aumento de músculos, se você fizer exercício com peso). Conclusão: mais do que torrar um montão de calorias, as proteínas evitam o efeito platô , em que a perda de peso estaciona depois de um tempo.

Mas a dose deve ser controlada. “A nova dieta concentra as proteínas numa quantidade que não sobrecarrega os rins e não provoca efeitos colaterais, como queda de cabelo, anemia e desmaios, entre outros. E é benéfica sobretudo para as pessoas que não respondem aos programas de emagrecimento hipocalóricos”, diz Márcia.

Reforçando: as proteínas devem ser magras! É por isso que você vai encontrar o whey protein várias vezes no cardápio. “Esse suplemento tem menos gordura que a carne vermelha e o frango”, diz Letícia. Mas que fique claro: carnes em geral são bemvindas na dieta, pois estão lotadas das proteínas amigas do corpo enxuto.
Porém, mesmo os cortes magros carregam gordura saturada. Ao privilegiar o consumo de whey protein, você afasta esse ingrediente, que é nocivo sobretudo para o coração.
Se  você precisa de  um aliado na hora de pesquisar os  valor es nutricionais dos alimentos, aposte no  Aplicativo Atitude Boa Forma. Lá, você encontra uma lista com cinco mil alimentos.

Dieta de Fases

A dieta das proteínas de alto valor biológico é dividida em três fases. A mais decisiva é a primeira: dura 14 dias e tem apenas 1000 calorias, mas derrete até 50% do peso que está em excesso. Se você tem 1,60 metro de altura e pesa 70 quilos, pode eliminar até 7 logo no início. Mas é importante fazer exercício moderado especialmente nos três primeiros dias, quando o organismo pode se ressentir da falta de carboidrato) e regularmente para chegar nesse resultado. Você precisa emagrecer menos: de 3 a 4 quilos? Faça a primeira fase só até atingir essa meta.
A fase 2, seguida por cinco semanas e menos restritiva (começa com 1100 calorias e termina com 1500), vale por uma reeducação alimentar. Alguns itens antes proibidos voltam ao cardápio, mas só é liberado um tipo por semana. O ideal é priorizar verduras, legumes, castanhas, carnes e leite magros – alimentos com baixo e médio índice glicêmico.
Quando esse índice é alto, o açúcar sobe rapidamente na corrente sanguínea, o que resulta no aumento da insulina. Em grande quantidade, esse hormônio faz o corpo estocar gordura. Na fase 3, todos as alimentos são liberados, desde que consumidos com controle. Lembre-se: o sucesso depende de você ser fiel aos princípios da dieta. Quanto mais tempo conseguir domar a balança, mais fácil será manter o ponteiro no lugar certo.

Em 14 dias, este cardápio com 1000 calorias, pode fazer você comemorar a perda de até 50% do peso excedente. Um exemplo? Se você mede 1,60 metro e pesa 70 quilos, consegue eliminar cerca de 7 quilos. Mas tem de seguir as regras direitinho.

Café da manhã

Opção 1: Shake proteico: 1 copo (200 ml) de leite desnatado e 2 col. (sopa) de whey protein (no sabor de sua preferência). Use mixer ou liquidificador para misturar bem o produto + 2 fatias médias de queijo minas frescal light 0% de gordura + 2 fatias de presunto magro
Opção 2: 1 pote (100 g) de iogurte desnatado e 2 col. (sopa) de whey protein (no sabor de sua preferência). Use mixer ou liquidificador para misturar o produto + 1 queijinho fundido light + 4 fatias de peito de peru light
Opção 3: 1 taça de musse de morango com whey protein + 1 ovo cozido ou mexido

Lanche da manhã

Opção 1: 1 pote (100 g) de iogurte desnatado (adoçante, opcional).
Opção 2: 2 fatias médias de queijo minas frescal light 0% de gordura + 2 fatias de peito de peru.
Opção 3: 1 xíc. (chá) de café com leite desnatado e adoçante

Almoço

Opção 1: 1 filé (120 g) de frango grelhado + Salada mista: agrião, alface, espinafre, pepino, rabanete e brotos de feijão e alfafa, à vontade
Opção 2: 1 filé (120 g) de filé-mignon grelhado + Salada verde: alface, rúcula e agrião, à vontade
Opção 3: Salada completa: 4 col. (sopa) de atum e folhas verdes de sua preferência, à vontade

Lanche da tarde

Opção 1: Shake proteico: 1 copo (200 ml) de leite desnatado e 2 col. (sopa) de whey protein (no sabor de sua preferência). Use mixer ou liquidificador para misturar bem o produto
Opção 2: 1 pote (100 g) de iogurte desnatado e 2 col. (sopa) de whey protein (no sabor de sua preferência)
Opção 3: 1 taça de gelatina cremosa de morango com whey protein (veja receita abaixo.

Jantar

Opção 1: Omelete: 1 gema e 2 claras com 2 xíc. (chá) de brócolis cozidos no vapor
Opção 2: 1 filé (200 g) de peixe (pescada, merluza, badejo) ou 1 peito (120 g) de frango grelhado + Salada de folhas verdes de sua preferência, à vontade
Opção 3: 1 filé (120 g) de frango grelhado + 1 prato (fundo) de sopa de creme de brócolis

Fase 2: Estimular Novos Hábitos

Esta é a etapa que reduz as restrições alimentares e libera, gradualmente, alimentos antes proibidos, como fruta seca, pão integral, grãos e batata – um tipo a cada sete dias. Começa com 1100 calorias e termina com 1500. Em cinco semanas, você enxuga os 50% que faltavam perder dos extras. O cardápio básico é o mesmo da fase 1, com algumas alterações.
1ª SEMANA
. Beba 2 shakes proteicos por dia (café da manhã e/ou lanches da manhã ou da tarde).
. No café da manhã, acrescente à opção escolhida 1 porção de fruta, a escolher: 1 maçã ou 1 banana-prata ou 1 pera ou 1/3 de papaia ou 1 fatia média de mamão ou 1 fatia média de melão ou 1 laranja ou 5 morangos ou 1 kiwi + 1 fatia de pão integral ou 1 pão francês integral ou 1 fatia de pão sírio pequeno.
. No almoço e no jantar, inclua na opção escolhida verduras e legumes à vontade (acelga, abóbora, abobrinha, couve-flor, berinjela, tomate, cenoura).
2ª SEMANA
. Beba 2 shakes proteicos por dia (café da manhã e/ou lanches da manhã ou da tarde).
. No lanche da manhã e da tarde, acrescente à opção escolhida 1 porção de fruta, a escolher.
3ª SEMANA
. Beba 2 shakes por dia (café da manhã e/ou lanches da manhã ou da tarde).
. No almoço, acrescente à opção escolhida 1 porção de carboidratos (3 colheres/sopa de arroz integral ou 1 pegador de macarrão integral ou 2 fatias de pão integral) ou 1 porção de grãos (3 colheres/sopa de lentilha, ervilha, feijão ou feijão-branco ou grão-de-bico.
4ª SEMANA
. Beba 2 shakes proteicos por dia (café da manhã e/ou lanches da manhã ou da tarde).
. No almoço, acrescente à opção escolhida 1 porção de carboidratos/amido: 2 batatas pequenas assadas ou cozidas ou 1/2 mandioca ou 1 pedaço de mandioquinha ou 2 col. (sopa) de abóbora + 1 porção de frutas: 1 banana-prata ou 1 maçã ou 1 pera ou 1/3 de papaia ou 1 fatia média de mamão ou 1 fatia média de melão ou 1 laranja ou 5 morangos ou 1 kiwi.
5ª SEMANA
. Beba 2 shakes proteicos por dia (café da manhã e/ou lanches da manhã ou da tarde).
. No café da manhã, acrescente à opção escolhida 1 fatia de mussarela e 1 col. (chá) de margarina ou manteiga light.

Fase 3: mantém o peso

Agora que você alcançou sua meta, tudo pode, até doce (óbvio, moderadamente). Nesta etapa, o whey protein não é mais imprescindível, mas os demais alimentos com proteínas de alto valor biológico continuam no cardápio, que tem 1500 calorias – uma boa medida para você manter para sempre o peso conquistado.

Café da manhã

Opção 1: 1 pote (100 g) de iogurte light + 2 col. (sopa) de granola light + 1 fatia de pão integral com 1 fatia de peito de peru e 2 fatias de queijo branco
Opção 2: 1 xíc. (chá) de café com leite desnatado e adoçante + 1 pão francês sem miolo com 1 col. (sopa) de queijo cottage + 1 fruta (banana, ameixa vermelha)
Opção 3: 1 copo (200 g) de suco light de fruta + 1 pão francês integral com 1 fatia de mussarela light e 1 fatia de peito de peru + 1 pote (100 g) de iogurte light

Lanche da manhã

Opção 1: 3 nozes + 3 damascos + 1 queijinho fundido light
Opção 2: 1 fruta (maçã, pera, kiwi) + 1 pote (100 g) de iogurte light
Opção 3: 2 torradas integrais com 1 col. (sopa) de queijo cottage

Almoço

Opção 1: Salada mista: 1 prato (sobremesa) de agrião, rúcula, alface e tomate + 1 pires (chá) de brócolis refogados + 4 col. (sopa) de arroz integral + 3 col. (sopa) de feijão + 1 filé (120 g) de peito de frango grelhado + 1 rodela de abacaxi
Opção 2: Salada mista: 1 prato (sobremesa) de tomate, alface-americana e repolho-roxo + 1 pires (chá) de escarola refogada + 3 col. (sopa) de purê de batata + 2 col. (sopa) de ervilha + 1 filé (120 g) de carne magra (alcatra, patinho) grelhada + 1 fatia de manga
Opção 3: Salada mista: 1 prato (sobremesa) de cenoura e beterraba raladas, pepino e alface-crespa+ 1 pires (chá) de abobrinha refogada + 3 col. (sopa) de arroz (integral, de preferência) + 3 col. (sopa) de grão-de-bico + 1 filé (120 g) de salmão grelhado + 1 fruta (1 fatia de melão ou de abacaxi)

Lanche da tarde

Opção 1: 6 amêndoas + 1 caixinha (100 ml) de suco de soja light
Opção 2: 1 barrinha de cereal integral light + 1 pote (100 g) de iogurte light
Opção 3: 1 fatia de pão integral com 1 fatia de mussarela e 1 fatia de peito de peru
Jantar
Opção 1: 1 prato (fundo) de sopa de legumes com carne ou frango (100 g) e macarrão integral (opcional) + 1 laranja
Opção 2: Omelete: 1 gema + 2 claras, tomate picado, cebola e cebolinha + 1 pires (chá) de legumes cozidos (brócolis, acelga, couve-flor, berinjela) + 1 pera
Opção 3: 1 prato (sobremesa) de folhas verdes, tomate, cenoura ralada, pepino, erva-doce) ou 2 xíc. (chá) de legumes cozidos (brócolis, couve-flor, acelga, abobrinha) + 1 filé (120 g) de peito de frango ou peixe assado cozido ou grelhado + 1 fruta (maçã, pera)

Ceia (opcional)

Opção 1: 2 fatias de queijo branco com 1 col. (chá) de geleia diet ou sem açúcar
Opção 2: 1 xíc. (chá) de leite desnatado com 1 col. (sobremesa) de achocolatado light
Opção 3: 1 pote (100 g) de iogurte light com 1 col. (sobremesa) de aveia
Tempero da salada: 1 col. (sopa) de azeite extravirgem, vinagre ou limão e pouco sal.
Beba no mínimo 2 litros de água por dia, sempre entre as refeições.

Quais são os Alimentos Liberados?

Alimentos que podem ser consumidos nas fases 1, 2 e 3:  Whey protein (proteína isolada do soro do leite),  clara de ovo, 3 ovos inteiros por semana, leite e iogurte desnatado ou light, queijo minas frescal light 0% gordura, ricota light, presunto light, peito de peru light ou frango, carne vermelha magra (patinho, lagarto, rosbife), carne branca (frango sem pele) e coelho, condimentos (vinagre, ervas aromáticas, alho, limão e sal em dose moderada), peixe (anchova, sardinha, salmão, atum, cação, pescada, tilápia e Saint Peter) e agrião, alface, brotos de feijão e alfafa, pepino, espinafre, brócolis, couve-flor, rabanete.

Quais são os Alimentos Proibidos

Alguns voltam a entrar no cardápio na fase 2, outros apenas na 3: Açúcar branco e mascavo, farinhas refinada e integral, massa, doce,
sorvete (nem os de fruta), pão (nem os integrais), batata, mandioca, mandioquinha, batata-doce, cenoura, beterraba, abóbora, tomate, azeitona, sucrilhos, granola, aveia, queijo amarelo e embutidos em geral (salame, mortadela), refrigerante (nem os diet ou light), água com gás, fruta seca (passas, damasco, ameixa), oleaginosa (castanha, noz, amêndoa) e gelatina diet.
Dieta Dukan: cardápios para cada fase do emagrecimento

Dieta Dukan: cardápios para cada fase do emagrecimento

Emagrecer rapidamente sem passar fome. A dieta Dukan permite uma perda rápida de peso – de 2,5 a 3 quilos em seis dias – desde que, nesse período, você coma proteínas magras (e nada mais!) até se sentir satisfeita. O objetivo é surpreender o metabolismo, acelerando a queima de calorias e reparando o organismo para a próxima etapa, quando o programa libera verduras e alguns legumes.

Você continua emagrecendo num ritmo mais lento, mesmo assim a perda é significativa: de 2 a 2,5 quilos a menos em nove dias.

Atenção: exercício é obrigatório no programa Dukan. Caminhe 25 minutos por dia, seis vezes por semana. Nos dias pós-festa, aumente esse tempo para 40 minutos.

Veja Quais São as Fases da Dieta

Fase 1: ataque
Curta e intensa, esta etapa da dieta vai fazer você enxugar até 3 quilos em seis dias. Por ter só proteína magra (a exceção é o farelo de aveia, uma vez por dia, para reforçar a saciedade), ela prepara o organismo para responder melhor à dieta. Carne, ave e peixe podem ser consumidos à vontade.

Como Fazer a Dieta Dukan

Mas, se quiser ter uma ideia de quantidade, siga o cardápio sugerido pela equipe responsável pelo programa Dukan no Brasil.

Café da manhã

Opção 1: 1 pote de iogurte natural 0% de gordura + 1 xíc. de chá verde com canela e gengibre

Opção 2: 2 fatias de queijo branco 0% gordura + omelete (1 gema e 2 claras) + 1 xíc. (chá) de café com leite desnatado (adoçante, opcional)

Opção 3: 3 fatias de presunto magro + 1 taça de gelatina diet + 1 xíc. (chá) de leite desnatado batido com 1 ½ col. (sopa) de farelo de aveia

Lanche da manhã

Opção 1: 2 fatias de queijo branco 0% gordura

Opção 2: 3 fatias de peito de peru light (ou blanquet de peru)

Opção 3: 2 enroladinhos (2 fatias de presunto magro enroladas com 2 col./chá de queijo cottage 0% de gordura)

Almoço

Opção 1: Suflê de frango (bata 1 ovo e misture 1/3 de copo/150 ml de leite desnatado, 1 peito de frango cozido e desfiado, salsa, cebolinha, sal e pimenta. Asse em um pirex fundo) + 3 fatias de queijo branco 0% gordura

Opção 2: 1 filé (150 g) de carne (picanha sem gordura ou contrafilé) grelhado (tempere com salsinha, pimenta-do-reino e pouco sal) + omelete (1 gema e 2 claras)

Opção 3: 2 postas (240 g) de peixe (namorado, badejo) assado com ervas (alecrim, salsinha) + 2 col. (sopa) de lula cozida e temperada com vinagrete (molho de vinagre e sal)

Lanche da tarde

Opção 1: 1 fatia média de queijo branco 0% gordura + 2 fatias de presunto magro + 1 xíc. (café) de café preto (use adoçante)

Opção 2: 2 col. (sopa) de pasta de queijo cottage 0% gordura (amasse o cottage com orégano e pimenta-do-reino) + 2 fatias de peito de peru light (ou presunto magro) + 1 xíc. de chá mate batido com leite desnatado

Opção 3: 1 pote de iogurte natural 0% gordura (ou iogurte light de fruta) + 1 taça de gelatina diet

Opção 1: 3 espetinhos de peru em cubos grelhados com molho de iogurte (iogurte natural 0% gordura temperado com cebola e alho picados e hortelã) + 6 cubos médios de tofu (ou ricota) temperados e grelhados

Opção 2: 1 medalhão de alcatra (150 g) temperado com ervas e grelhado + 2 fatias de queijo branco 0% gordura

Opção 3: 3 postas médias de peixe (badejo, namorado) temperadas com açafrão, assadas ou grelhadas + 4 kanis kama

Ceia

Opção 1: 2 ovos de codorna cozidos (ou 1 ovo)

Opção 2: 1 copo (250 ml) de leite desnatado batido com 1 ½ col. (sopa) de farelo de aveia

Opção 3: 1 queijinho fundido (tipo Polenguinho Light)

Alimentos liberados Para essa Dieta

Na primeira fase, você pode variar o cardápio com estas categorias de alimentos:

Carne branca: aves (com exceção de pato) e coelho.
Carne magra: vitela e boi sem gordura, grelhadas, assadas ou cozidas.
Peixe (todos): magros, gordurosos, brancos ou não, crus ou cozidos.
Frutos do mar: camarão, lula e marisco.
Frios: presunto magro, presunto de frango, peito de peru light e blanquet.
Laticínios: queijo, ricota, requeijão, coalhada e iogurte 0% gordura e leite desnatado (duas porções por dia, no máximo).

Ovo: dois por dia, no máximo.
Água: é fundamental beber 2 litros de água por dia. Ela facilita o funcionamento dos rins, responsável por eliminar as toxinas que resultam da queima da gordura. Você também pode consumir chá e café (sem açúcar).
Temperos: use ervas, cebola e alho para preparar a comida. Modere no sal e na gordura (use o mínimo de azeite para grelhar as carnes).
Fase 2: cruzeiro
Nesta etapa, você pode acrescentar verduras e legumes (exceto batata) no prato, mas em dias alternados. Fica assim: um dia segue o cardápio da fase 2 e no outro o da fase 1, só com proteína magra. Repetindo esse esquema por nove dias, dá para emagrecer de 2 a 2,5 quilos. Mas você pode continuar nesta fase se ainda quiser secar mais alguns quilinhos.

Café da manhã

Opção 1: Ovo mexido (1 gema e 2 claras) com ricota, presunto magro e tomate + 1 copo (250 ml) de suco de cenoura batida com salsão, água e 2 col. (sopa) de farelo de aveia (adoçante, opcional)

Opção 2: 1 pote de iogurte light de fruta + 1 ovo cozido + 1 xíc. (chá) de café preto sem açúcar (ou chá de erva-cidreira e hortelã)

Opção 3: 1 potinho de leite fermentado zero + 2 fatias de peito de peru light e 1 fatia de queijo branco 0% de gordura + 1 xíc. (chá) de leite desnatado com 1 col. (chá) de cacau em pó sem açúcar

Lanche da manhã

Opção 1: 5 minicenouras

Opção 2: 2 fatias de rosbife

Opção 3: 4 tomates-cereja + 2 fatias médias de queijo branco 0% gordura

Almoço

Opção 1: 1 prato (raso) de salada de rúcula e tomate (tempere com sal e vinagre) + 3 col. (sopa) de carne moída cozida com vagem e cenoura em cubos

Opção 2: 1 prato (raso) de salada de alface e cogumelo (tempere com sal e vinagre) + 2 sardinhas frescas assadas com alecrim + 3 col. (sopa) de espinafre refogado com alho

Opção 3: 1 prato (raso) de salada de agrião e abobrinha ralada (tempere com sal e vinagre) + 3 espetinhos de frango, pimentão e cebola grelhados + 3 col. (sopa) de couve-flor e vagem cozidos no vapor

Lanche da tarde

Opção 1: 1 queijinho fundido (tipo Polenguinho Light) + 1 pote de iogurte natural 0% de gordura + 3 palitos de salsão

Opção 2: 1 copo (300 ml) de suco desintoxicante (chá branco gelado batido com couve, cenoura, beterraba e gengibre) + 1/2 lata de atum light com 2 col. (sopa) de queijo cottage 0% de gordura

Opção 3: 3 fatias médias de tofu (ou ricota) grelhadas com salsinha + 4 kanis kama

Jantar

Opção 1: 1 prato (raso) de broto de feijão com vinagrete (sem óleo) + 2 fatias de peito de peru assado com hortelã + 3 col. (sopa) de berinjela refogada com cebola

Opção 2: 1 prato (raso) de salada de escarola, pepino e talos de erva-doce (tempere com sal e vinagre) + 1 prato de shirataki de konhaku (macarrão japonês) com molho à bolonhesa

Opção 3: 1 prato (raso) de salada de chuchu cozido e palmito (tempere com sal e vinagre) + 1 filé de pescada assada com alecrim

Ceia

Opção 1: 1 taça de gelatina diet

Opção 2: 1 pote iogurte natural 0% de gordura (ou iogurte light de fruta) com 2 col. (sopa) de farelo de aveia

Opção 3: 2 fatias de presunto de frango (ou presunto magro)

Fase 3: consolidação
Se você emagreceu tudo o que queria está pronta para começar a fase 3. Ela é calculada em função do peso perdido: 10 dias para cada quilo que se foi. Exemplo: se você perdeu 5 quilos, deve seguir essa fase por 5 vezes 10 dias, ou seja, 50 dias. Proteínas e vegetais continuam sendo prioridade, sem a necessidade de altern’ncia, assim como frutas, pães e massas integrais em porções controladas.

Outra boa notícia são as refeições de gala (uma por semana até a metade da Consolidação e, depois, duas por semana) em que você pode comer o que quiser, mas sem repetir. Esses acréscimos são compensados com a Quinta PP (quinta-feira só de proteína pura), que deve ser cumprida fielmente.

O cardápio abaixo – que não é válido para as quintas PP – inclui pão e massa integrais, leguminosas, e frutas, além de 2 1/2 colheres de sopa de farelo de aveia por dia (porção recomendada nesta fase). Proteína magra, verduras e legumes continuam à vontade.

Café da manhã

Opção 1: 1 copo de leite desnatado com café (adoçante opcional) + 1 fatia de pão integral com 1 colher (sopa) de requeijão cremoso 0% de gordura + 1 maçã

Opção 2: 1 copo de mingau (leite desnatado com 2,5 colheres de sopa de farelo de aveia) + 3 enroladinhos de frios (3 fatias de peito de peru com 2 colheres de sopa de ricota light temperada com orégano)

Opção 3: 1 copo de leite desnatado com 1 colher (chá) de cacau em pó sem açúcar + 1 pote de iogurte natural 0% de gordura + 3 fatias de presunto magro

Lanche da manhã

Opção 1: 1 xícara (café) de café preto (adoçante opcional)

Opção 2: 1 colher (sopa) de goji berries

Opção 3: 3 ovos de codorna

Almoço

Opção 1: 1 prato (raso) de salada de camarão com kani + 2 tomates recheados com atum e cobertos com parmesão light + 3 colheres (sopa) de abobrinha refogada

Opção 2: 1 prato (raso) de salada de endívia e beterraba + 2 fatias médias de lombo de porco assado com limão + 3 colheres (sopa) de couve refogada com alho

Opção 3: 1 prato (raso) de de salada de acelga com tomate + 3 pedaços médios de peito de frango com leite de coco light e tofu + 2 colheres (sopa) de couve-flor no vapor

Lanche da Tarde

Opção 1: 4 palitos de kani

Opção 2: 1 fatia de pão integral com 1 colher (sopa) de pasta de cottage 0% de gordura

Opção 3: 1 xícara (chá) de chá mate gelado com limão

Jantar

Opção 1: 1 prato (raso) de salada de alface, couve de bruxelas e palmito + 1 pedaço médio de lasanha de beringela com tofu + 150g de batata cozida com casca

Opção 2: 1 prato (raso) de salada de rúcula com aspargos + 200g de arroz integral à grega + 1 filé de frango com mostarda

Opção 3: 200g de salada de grão de bico com vinagrete + 1 prato (raso) de shirataki de konhaku (macarrão milagroso) com 1 colher de chá de shoyu + 1 filé de merluza assado

Ceia

Opção 1: 1 copo de suco de abacaxi com hortelã + 1 xícara de chá de gengibre e canela + 1 unidade de queijinho fundido light

Opção 2: 3 fatias de presunto de frango + 1 copo de mingau (leite desnatado com 1 colher de sopa de amido de milho) + 2 ovos de codorna

Opção 3: 1 pote de iogurte de frutas 0% de gordura + 2 fatias médias de queijo frescal 0% de gordura + 1 unidade de actimel (leite fermentado) zero

Lista do que Comprar Para essa Dieta

Além dos alimentos permitidos nas fases de Ataque e Cruzeiro, inclua na lista de supermercado:

Frutas e legumes:

Frutas frescas (um tipo diferente para cada dia da semana), secas (ameixa, damasco) e oleaginosas (amêndoa, nozes)
Mandioca ou batata

Lácteos:

Queijos com até 40% de gordura, de preferência

Massas e cereais:

Arroz integral
Grão-de-bico ou milho
Lentilha ou feijão
Macarrão integral (ou grano duroPão integral
Fase 4: estabilização
Pronto, a partir daqui nada mais é proibido – você pode ter uma alimentação normal. Porém, uma vez na semana, deve repetir um dia do cardápio da fase 1, só com proteína (isso a vida toda). É o segredo para não voltar a engordar. Outra recomendação é adotar o consumo diário de 3 colheres de sopa de farelo de trigo e de aveia. São alimentos que garantem uma boa dose de fibras solúveis – indispensáveis para saciar e manter o intestino saudável, o que também é estratégico para que você deixe de brigar com a balança de uma vez por todas.

Dieta do chá verde: elimine 5 quilos em 2 semanas

Dieta do chá verde: elimine 5 quilos em 2 semanas

Ele desintoxica, desincha, acelera o metabolismo e queima gordura. O chá mais falado do momento tem ainda outros poderes a favor da saúde e contra o excesso de peso. Descubra, então, como colocá-lo no seu dia a dia. Melhor: combine-o com um cardápio leve para detonar as gordurinhas muito mais facilmente!
O sabor é amargo, mas logo você vai descobrir que o sacrifício de beber algumas xícaras de chá verde todos os dias vale a pena. Só para começar a lista de benefícios: ajuda a secar gordurinhas. É sério! Essa bebida milenar (e tão na moda atualmente) tem o poder de emagrecer. E existe comprovação científica.

Veja como Funciona esse Chá

Uma pesquisa publicada no American Journal of Clinical Nutrition, conceituada revista da Sociedade Americana de Nutrição, acompanhou dois grupos de gordinhos.
Os dois seguiram um cardápio de baixa caloria. Mas só o primeiro bebeu de seis a oito xícaras de chá verde por dia. No final do estudo, esses pacientes queimaram 4% a mais de gordura que o grupo que passou longe do chá.
Chá Verde para Emagrecer
A explicação é que a bebida tem ação lipolítica. Não só isso: “O chá verde acelera o metabolismo, desintoxica e facilita a digestão”, diz a nutricionista Vanderlí Marchiori, especializada em fitoterapia e colaboradora da Associação Paulista de Nutrição. Mas não vale dar um ou dois golinhos – você tem de se comprometer a, diariamante, tomar pelo menos cinco xícaras.

Outros Poderes do Chá Verde

Emagrecer é apenas uma das vantagens do chá verde. Estudos feitos em importantes centros de pesquisa dos Estados Unidos e da Europa mostraram que também faz bem para a pele.
Extraído da planta Camellia sinensis, tem altas concentrações de antioxidantes, considerados até mais potentes que os carotenos e as vitaminas C e E, subst’ncias que atuam contra as rugas precoces.
Outra pesquisa, dessa vez realizada na Universidade de Tohoku, no Japão, e publicada recentemente no The Journal of the American Medical Association (Jama), mostrou que a erva é eficaz na prevenção de doenças do coração.
Seus compostos reforçam as artérias, diminuem as taxas de colesterol ruim e bloqueiam o acúmulo de gordura na parede dos vasos sanguíneos.
O consumo habitual também previne inflamações na gengiva e até tumores malignos de boca e mama. “Subst’ncias como as catequinas e os bioflavonóides são capazes de impedir alterações no DNA das células, o primeiro passo para o desenvolvimento de um c’ncer”, diz Vanderlí.
Um teste de laboratório apontou mais um efeito positivo do chá verde: melhora a memória. Mas os estudos para comprovar mais esse efeito estão só no começo.

O jeito Certo de Fazer o Chá

É muito fácil preparar o chá verde, mas há alguns segredinhos importantes para você preservar os princípios ativos da erva. Vamos lá: coloque a água para ferver e assim que surgirem as primeiras bolhas de ar (antes de começar para valer o processo de ebulição), apague o fogo.
Acrescente a erva (o ideal são 2 colheres de sopa para 1 litro de água, mas comece com apenas 1 colher, pelo menos até você se acostumar com o sabor do chá) e abafe por 2 ou 3 minutos. Depois é só coar e tomar.

Como deixar o Chá com o gosto melhor?

Para deixar o chá verde mais gostoso, coloque nossas dicas em prática:
1. Na hora de preparar o chá verde, não exagere na dose da erva. Use 1 col. (sopa) rasa para 1 litro de água – fica menos amargo. Só depois que você se acostumar ao sabor, acrescente mais uma colher para a mesma quantidade de água.
2. Preparar o chá verde com uma outra erva (fresca ou em saquinho) também melhora o sabor. Pode ser erva-cidreira, hortelã, erva-doce. Ferver a água com um pedaço de casca de abacaxi ou de manga é outra tática para deixar o chá mais gostosinho. Ou, ainda, pingue algumas gotas de limão no chá pronto.
3. Beber o chá em jejum é muito sacrifício? Troque de horário. Deixe para consumi-lo meia hora antes das refeições e duas horas depois. Ou seja, evite tomar o chá de estômago vazio ou muito cheio, diminuindo o risco de sentir enjoo ou azia.
4. Você está tomando algum medicamento? Não beba o chá sem consultar seu médico.

Cardápio da Dieta do Chá Verde

Combinar o chá de Camellia sinensis a uma dieta equilibrada e de baixa caloria (esta tem 1300) é do que você precisa para emagrecer 5 quilos em 15 dias!
Dieta do chá verde

Em jejum

1 xícara (200 ml) de chá verde (de preferência puro e morno, todos os dias)

Café da manhã

Opção 1: 1 copo (200 ml) de leite de soja com 6 morangos, 1 col. (sopa) de granola light e 1 col. (chá) de mel (se necessário) + 1 torrada integral com 1 col. (chá) de requeijão light
Opção 2: 1 copo (200 ml) de leite desnatado com café + 1 fatia de pão integral light com 1 col. (chá) de margarina light e 2 fatias de peito de peru light + 1/2 papaia com 1 col. (sobremesa) de semente de linhaça triturada
Opção 3: 1 pote de iogurte light de fruta com 1 col. (sobremesa) de farelo de trigo + 1 fatia de pão integral light com 2 col. (sobremesa) de queijo cottage + 1 fatia média de melão
Opção 4: 1 copo (200 ml) de leite de soja batido com 1 col. (sobremesa) de cacau em pó + 1 col. (sobremesa) de farelo de trigo + 2 biscoitos integrais + 1 maçã média
Opção 5: 1 taça de salada de frutas (mamão, maçã e morango) com 2 col. (sopa) de iogurte natural desnatado, 1 col. (sopa) de aveia e 1 col. (chá) de mel (se necessário) + 3 torradas integrais com 1 col. (sopa) de cream cheese light
Opção 6: 1 pote de iogurte natural desnatado com 1 fatia pequena de mamão picado e 1 col. (sopa) de farelo de trigo + 1 tapioca com 2 col. (sopa) de geleia diet de frutas vermelhas + 1 copo (200 ml) de suco de uva (sem açúcar)
Opção 7: 1 prato (sobremesa) de salada de rúcula, cogumelo e rabanete + 1 espeto de carne magra grelhada + 2 canelones de ricota ao molho sugo + 1 espeto de morango com chocolate meio amargo

Lanche da manhã

Opção 1: 1 pera + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com maçã seca
Opção 2: 1 barra de cereais light + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com erva-cidreira
Opção 3: 1 maçã + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com casca de abacaxi
Opção 4: 4 biscoitos de polvilho + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com casca de laranja
Opção 5: 1 Polenguinho com Fibras + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com erva-doce
Opção 6: 2 cookies de soja light + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com casca de manga
Opção 7: 1 fatia fina de bolo simples + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com hortelã

Almoço

Opção 1: 1 prato (sobremesa) de salada de escarola e pepino com 1 col. (sobremesa) de castanha de caju + 1 pedaço de frango (sem pele) grelhado com alecrim e tomate seco + 2 col. (sopa) de arroz integral + 1/2 concha de feijão + 3 col. (sopa) de abóbora refogada + 1 fatia de abacaxi
Opção 2: 1 prato (sobremesa) de salada de alface com 4 ovos de codorna e 1 col. (sobremesa) de ervilha fresca + 2 col. (sopa) de arroz integral + 1 porção média de cação ao forno + 2 col. (sopa) de abobrinha e shimeji grelhados + 2 figos (ou 1 fruta da sua preferência)
Opção 3: 1 prato (sobremesa) de salada de almeirão e palmito polvilhada com 1 col. (sobremesa) de queijo parmesão + 2 panquecas de frango com molho ao sugo + 4 col. (sopa) de espinafre refogado com milho verde + 1 fatia média de melancia
Opção 4: 1 prato (sobremesa) de salada de alface com 2 col. (sopa) de grão-de-bico + 2 pegadores de espaguete ao alho e óleo + 3 col. (sopa) de brócolis refogados com azeite e alho + 2 pedaços pequenos de quibe assado + 5 uvas verdes (tipo itália)
Opção 5: 1 prato (sobremesa) de repolho roxo e cubos de maçã + 2 col. (sopa) de arroz integral + 4 fatias finas de lombo magro assado + 2 col. (sopa) de farofa com couve-manteiga + 1 fatia de abacaxi com hortelã e capim-cidreira picadinhos
Opção 6: 3 col. (sopa) de soja ao vinagrete + 2 rodelas de ricota grelhada e temperada com molho de ervas finas + 2 col. (sopa) de purê de mandioquinha + 3 col. (sopa) de seleta de legumes refogada com azeite + 1 taça de mosaico de gelatina diet
Opção 7: 1 prato (sobremesa) de salada de rúcula, cogumelo e rabanete + 1 espeto de carne magra grelhada + 2 canelones de ricota ao molho sugo + 1 espeto de morango com chocolate meio amargo

Lanche da tarde

Opção 1: 3 damascos secos + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com maçã seca
Opção 2: 1 banana amassada com 1 col. (sobremesa) de aveia e 1 fio de mel + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com erva-cidreira
Opção 3: 5 castanhas-do-pará + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com casca de abacaxi
Opção 4: 1 saquinho pequeno de soja tostada + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com casca de laranja
Opção 5: 3 biscoitos integrais com 1 col. (sopa) de geleia light de morango + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com erva-doce
Opção 6: 1 pote de iogurte natural desnatado com 2 col. (sopa) de extrato de soja sabor baunilha (ou chocolate) + 1 xíc. (chá) de chá verde com casca de manga
Opção 7: 1 pacote médio de pipoca sem manteiga + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com hortelã

Jantar

Opção 1: 1 prato (sobremesa) de salada de brócolis e couve-flor + 1 filé pequeno grelhado acebolado + 2 col. (sopa) de arroz integral + 2 col. (sopa) de cenoura refogada + 1/2 banana assada com canela e cacau em pó
Opção 2: 1 prato (fundo) de sopa de abóbora com agrião + 1 sanduíche com pão ciabatta (sem miolo) recheado com queijo cottage, sardinha escabeche, alface e tomate + 1 laranja-lima
Opção 3: 1 prato (sobremesa) de salada de rúcula e erva-doce + 1 batata assada e recheada com atum e cogumelo + 3 col. (sopa) de vagem refogada + 2 fatias de manga
Opção 4: 1 prato (fundo) de sopa de legumes + 2 col. (sopa) de arroz integral + 2 col. (sopa) de frango xadrez + 3 col. (sopa) de chuchu e tomate ensopados + 1 rodela de abacaxi
Opção 5: 1 prato (sobremesa) de salada de alface com cenoura e rabanete em rodelas finas + 1 pastel assado de frango desfiado com requeijão + 2 ameixas vermelhas
Opção 6: 1 prato (sobremesa) de salada de escarola com tomate-cereja e azeitona preta picada + 1 fatia média de quiche de ricota com espinafre, mussarela light e orégano + 1 mexerica
Opção 7: 1 prato (fundo) de creme de mandioquinha + 1 cachorro-quente com 1 salsicha de frango, tomate picado, 1 col. (chá) de mostarda e 1 col. (chá) de catchup + 1 taça de musse light de limão

Ceia

Opção 1: 1 iogurte light de fruta + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com maçã seca
Opção 2: 2 cookies integrais pequenos + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com erva-cidreira
Opção 3: 1 fatia média de papaia com semente de linhaça triturada + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com casca de abacaxi
Opção 4: 1 copo (200 ml) de suco à base de soja + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com casca de laranja
Opção 5: 1 fatia pequena de melão + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com erva-doce
Opção 6: 1 rodela de abacaxi com hortelã picada + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com casca de manga
Opção 7: 1 copo (200 ml) de iogurte batido com banana e ameixa + 1 xíc. (200 ml) de chá verde com hortelã
Dieta detox emagrece muito em apenas 1 semana

Dieta detox emagrece muito em apenas 1 semana

Desanimo, inchaço, pele e cabelo sem vida e gordurinhas de sobra? Quando o organismo elimina o excesso de toxinas, você recupera energia e emagrece sem sacrifício. A acne também dá um tempo e até a libido melhora (não estranhe se ficar mais a fim de namorar!). Outra boa notícia: não é preciso encarar um longo programa de desintoxicação.

Como Funciona a Dieta DETOX

Sete dias de dieta são suficientes para notar as mudanças positivas. Se conseguir começar no fim de semana, ótimo! Assim você tem mais tempo de preparar em casa as sopas, os shakes e sucos sugeridos no início do cardápio. Depois ele fica mais prático, e continua ajudando a desintoxicar. Você vai chegar ao sábado seguinte mais magra e poderosa!
Dieta Detox Como Funciona
Nos dois primeiros dias, você consome apenas líquidos. “O objetivo é poupar o desgaste do organismo em um processo de digestão prolongado”, explica a nutricionista Alessandra Lessmann do Amaral, do SPA Infinity Blue, no Balneário Camboriú (SC). Portanto, prepare-se para se alimentar a cada duas horas e eliminar bastante líquido. A barriga vai ficar mais sequinha!
Composta de cinco dias, a segunda etapa da dieta inclui alimentos sólidos, ricos em fibras, água e antioxidantes. Subst’ncias anti-inflamatórias também entram no prato com frequência, deixando o organismo menos resistente à perda de peso. Se estiver disposta a enxugar mais alguns quilinhos, vá em frente. “Os cardápios podem ser seguidos por até duas semanas”, diz Alessandra. Depois disso, espere 15 dias para repetir as duas fases de desintoxicação. Assim, você se mantém sempre magra e sexy, sem perder o pique!

Como é Feita a Dieta?

2 dias só de líquido
Nesta fase, você consome entre 900 e 1000 calorias por dia, mas não passa fome. O segredo: alimentar-se a cada duas horas. Dá para emagrecer 1 quilo!

Dieta líquida

Ao acordar
1 copo (200 ml) de água com suco de 1/2 limão sem açúcar
Café da manhã (30 minutos depois)
Opção 1: Suco faxina geral (1 banana média batida com suco de 2 laranjas, 1 fatia média de mamão, 1 col. (sopa) de linhaça e 1 copo (200 ml) de água fltrada sem açúcar ou adoçante)
Opção 2: Shake intestino feliz (1 copo grande (250 ml) de leite de soja light batido com 3 ameixas secas, 1 fatia média de mamão, 1/2 maçã com casca e 1 col. (sopa) de aveia em focos sem açúcar ou adoçante)

 

Lanche da manhã
Opção 1: Suco desintoxicante (1 folha de couve-manteiga batida com suco de 1 limão, 1 fatia média de abacaxi, 1 copo (200 ml) de água e 1 lasca de gengibre sem açúcar ou adoçante)
Opção 2: Suco energizante (1 xíc. (chá) de melancia batida com 1 copo grande (250 ml) de água de coco, suco de 1 limão e 6 folhas de hortelã sem açúcar ou adoçante)
Chá da manhã
1 xíc. de chá de capim-limão
Almoço
Opção 1: 1 prato (fundo) de sopa-creme de legumes e quinua
Opção 2: 1 prato (fundo) de sopa-creme de abóbora e gengibre
Lanche da tarde 1
Opção 1: 1 copo grande (250 ml) de suco de acerola batido com morango sem açúcar ou adoçante
Opção 2: 1 copo (200 ml) de suco de maçã natural com gotas de limão sem açúcar ou adoçante
Chá da tarde
1 xíc. de chá de hibisco com cravo
Lanche da tarde 2
Opção 1: Suco bronzeador (1 cenoura com casca batida com 1/4 de copo (50 ml) de suco de maracujá concentrado, 1 fatia média de abacaxi, 1 col. (sopa) de quinua em focos, 1 pitada de canela em pó e 1 copo (200 ml) de água fltrada sem açúcar ou adoçante)
Opção 2: Suco diurético (1 copo grande (250 ml) de chá verde gelado batido no liquidificador com 1 fatia grossa de melão, 1 maçã com casca, suco de 1 limão e 3 folhas de capim-limão fresco fltrada sem açúcar ou adoçante)
Jantar
Opção 1: 1 prato (fundo) de sopa-creme mix de legumes
Opção 2: 1 prato (fundo) de sopa-creme de mandioquinha e agrião
Ceia
Opção 1: 1 copo (200 ml) de água de coco
Opção 2: 1 copo (200 ml) de suco light à base de soja
Mais 5 dias para completar a limpeza
Aqui, os alimentos sólidos voltam ao cardápio e você come um pouco mais: entre 1100 e 1200 calorias. Combine as opções de refeição como preferir e mande embora mais 2 quilos!
Ao acordar
1 copo (200 ml) de água com suco de 1/2 limão sem açúcar
Café da manhã (30 minutos depois)
Opção 1: 1 copo grande (250 ml) de suco de abacaxi batido com hortelã + 1 fatia de pão integral light com 2 fatias de peito de peru, 2 rodelas de tomate cobertas com 1 fio de azeite extravirgem
Opção 2: 1 pote de iogurte light com 1 fatia fina de mamão picada e 3 col. (sopa) de mix de fibras (farinha de linhaça, quinua em focos e aveia)
Opção 3: 1 xíc. de chá verde + 4 biscoitos integrais com gergelim e 1 queijinho fundido (tipo Polenguinho Light)
Lanche da manhã
Opção 1: 4 ameixas secas + 2 nozes
Opção 2: 1 fatia média de abacaxi (ou 1 fatia média de melão) com raspas de casca de limão
Opção 3: 1 copo grande (250 ml) de suco de melancia batido com gengibre
Chá da manhã
1 xíc. de chá de hibisco com canela
Almoço
Opção 1: 1 prato (sobremesa) de folhas verdes (alface, rúcula), 1 col. (sopa) de cenoura ralada e 1 col. (sopa) de beterraba ralada com orégano, limão, 1 fio de azeite e pouco sal + 3 col. (sopa) de arroz integral com salsinha + 4 col. (sopa) de estrogonofe de frango com creme de leite light (ou 1 filé médio de peito de frango grelhado coberto com cogumelo refogado) + 1 taça grande de gelatina diet
Opção 2: 1 tomate recheado com tabule de quinua (ou salada de folhas verdes, rabanete e tomate à vontade com limão, 1 fio de azeite e pouco sal) + 3 col. (sopa) de arroz integral (ou arroz 7 cereais) + 1 filé médio de salmão assado com pimentão, cebola e tomate + 1/2 prato (sobremesa) de legumes cozidos no vapor + 4 morangos (ou 1 maçã)
Opção 3: 1 prato (sobremesa) de folhas verdes com 2 bastões de kani kama desfiados, 5 tiras finas de manga, 1 tomate e 1/4 de pepino japonês com molho oriental (limão, shoyu light e 1 fio de azeite) + omelete com abobrinha (feita com 1 gema, 2 claras e abobrinha ralada) + 2 pegadores de macarrão integral ao sugo + 1 taça pequena de manjar de coco light com calda de ameixa
Chá da tarde
1 xíc. de chá de erva-doce
Lanche da tarde 1
Opção 1: 1 pote de iogurte light com mamão picado
Opção 2: 1 banana assada e polvilhada com canela
Opção 3: 1 barra de cereais integrais light + 1 fruta (maçã, pera ou pêssego)
Chá da tarde
1 xíc. de chá de casca de abacaxi, 1 lasca de gengibre e especiarias (cravo, canela e anis-estrelado)
Jantar
Opção 1: 1 prato (mesa) de folhas verdes com 2 nozinhos de mussarela de búfala, 2 tomates secos, 4 col. (sopa) de frango desfiado, 1 col. (sopa) de croûton integral e 4 col. (sopa) de molho de iogurte desnatado com manjericão
Opção 2: 1 prato (mesa) de folhas verdes variadas com 2 col. (sopa) de abacaxi em cubos, 3 fatias de peito de peru em tiras, 1 col. (sopa) de cenoura ralada e 1 col. (sopa) de semente de girassol tostada sem sal e vinagre bals’mico
Opção 3: 1 prato (sobremesa) de folhas verdes (alface, rúcula, agrião), 1 lata de atum light, 1 tomate e 1/4 de pimentão amarelo com cebola, salsinha e 4 col. (sopa) de molho de iogurte desnatado com ervas
Ceia
Opção 1: 2 castanhas-do-pará (ou 5 castanhas de caju)
Opção 2: 1 potinho de leite fermentado (tipo Yakult) + 3 ameixas secas
Opção 3: 4 damascos secos + 1 xíc. de chá de camomila
Dieta Low Carb emagrece muito mas tem alguns cuidados

Dieta Low Carb emagrece muito mas tem alguns cuidados

Desde 2004, foram publicadas mais de 20 pesquisas que demonstraram a eficácia do corte de carboidratos na alimentação para emagrecer de vez (sem precisar contar calorias) e para a melhora geral da saúde.
As dietas de baixo carboidrato eram demonizadas e consideradas prejudiciais à saúde basicamente porque promoviam a um alto consumo de gordura, principalmente de gordura saturada.
No entanto, a ciência já provou que a gordura saturada é inofensiva  (1, 2).
E desde então, cada vez mais as pesquisas comprovam que as dietas low-carb (LC) emagrecerm muito mais do que dietas low-fat (pouca gordura e mais ricas em carboidratos) e melhoram índices de glicose, colesterol, triglicérides e outros marcadores de saúde.
Apesar do alto consumo de gordura, as dietas LC (inclusive a dieta cetogênica, a dieta Atkins e a dieta da proteína) não aumentam o colesterol LDL (o colesterol “ruim”) de modo geral, embora isso possa acontecer com uma minoria.

Por que o Low Carb Funciona?

O principal motivo para as dietas LC serem tão eficientes no emagrecimento é porque:
Ao reduzir o consumo de carboidratos e ingerir mais proteína e gordura, as pessoas sentem maior saciedade e automaticamente acabam consumindo menos calorias, sem precisar pensar em se controlar.
Dieta Low Carb
Se você quer emagrecer em semanas com alimentação low carb , recomendamos que você conheça este método surpreendente.

Benefícios das Dietas Low Carb

Há diversos benefícios para seu corpo e sua saúde ao seguir uma dieta low carb. Abaixo você verá os principais.

1. Dietas LC Saciam Mais

A fome é o maior inimigo de qualquer dieta e a principal causa de abandono delas.
Uma das grandes vantagens das dietas low-carb é a redução automática do apetite.
As pesquisas mostram constantemente que as pessoas acabam ingerindo menos calorias quando cortam os carboidratos e comem mais proteína e gordura.
Na verdade, os pesquisadores comparando dietas low-carb e low-fat são forçados a restringir o consumo de calorias nos grupos de dieta de pouca gordura para poderem comparar os resultados.
Reprograme seu metabolismo para queimar gordura em “piloto automático” com dieta low carb.
Cortar carboidratos da alimentação é uma das formas mais simples e eficazes de emagrecer.
Diversas pesquisas mostram que pessoas em dietas low-carb perdem mais peso e emagrecem mais rápido do que em dietas low-fat, até mesmo quando há restrição de calorias nas dietas low-fat.
Em pesquisas comparando os dois tipos de dieta, quem faz a LC chega a perder 2 a 3 vezes mais peso, sem passar fome.
 2. Baixa o Nível de Triglicerídeos do Sangue
Triglicerídeos são móléculas de gordura, e o nível deles no sangue é um forte indicador de risco de doenças cardíacas.
Pode parecer estranho, mas o principal causador dos altos níveis de triglicerídeos é o consumo de carboidratos, principalmente na forma de frutose.
Quando as pessoas cortam os carboidratos, os níveis de triglicerídeos tendem a cair drasticamente.
Já as dietas low-fat podem fazer o nível de triglicerídeos subir em vários casos.

3. Melhora os Níveis do HDL (o Colesterol “Bom”)

Sabemos que quanto maior os níveis de HDL, menor o risco de doenças cardíacas.
Uma das melhores maneiras de aumentar o HDL é consumir gordura… E as dietas low carb incluem bastante gordura.
Assim não é surpresa descobrir que os níveis de HDL sobem bastante em dietas LC, enquanto tendem a se manter estáveis ou até mesmo a cair em dietas de baixa gordura.
A proporção de triglicerídeos: HDL é outro forte elemento que ajuda a avaliar o risco de doenças cardíacas. Quanto maior for essa proporção (ou seja, quanto mais triglicerídeos e menos HDL), maior é o risco de cardiopatias.
Ao reduzir os níveis de triglicerídeos e aumentar o de HDL, as dietas LC contribuem muito para melhorar essa proporção.
Reprograme seu metabolismo para queimar gordura com este método que combina low-carb com avançadas técnicas de alimentação .

4. Reduz os Níveis de Glicose e Insulina do Sangue

O corpo digere os carboidratos transformando-os em açúcar simples (principalmente glicose) no trato digestivo.
De lá, esse açúcar cai na corrente sanguínea e eleva os níveis de glicose.
Como níveis elevados de açúcar no sangue são tóxicos, o corpo reage com o hormônio insulina, que sinaliza para as células absorverem e armazenarem a glicose.
Para as pessoas saudáveis, a liberação da insulina resolve rapidamente o problema. No entanto, muita, muita gente sofre com esse sistema do corpo lidar com a glicose.
Essas pessoas têm a chamada “resistência à insulina”, o que significa que o corpo tem dificuldade de armazenar a glicose nas células, mesmo com a liberação de grandes quantidades de insulina.
A resistência à insulina pode levar à diabetes tipo 2, que ocorre quando o corpo não consegue produzir insulina o suficiente para retirar a glicose da corrente sanguínea após as refeições.
Trata-se de uma doença bastante comum, que afeta mais de 300 milhões de pessoas.
 E a solução para o problema é bem simples. Ao cortar os carboidratos, você reduz ou elimina a necessidade de insulina. Assim, tanto os níveis de glicose como o de insulina caem bastante nas dietas LC.
De acordo com o dr. Eric Westman, que tratou muitos diabéticos usando uma abordagem de cardápio low-carb, ele conseguiu reduzir a dose de insulina de seus pacientes em 50% já no primeiro dia.
Em uma pesquisa com diabéticos de tipo 2, 95.2% conseguiram reduzir ou eliminar o uso de remédios dentro de 6 meses com as dietas low-carb.
Importante:  se você atualmente está tomando remédios para reduzir o nível de glicose, é bom falar com seu médico antes de alterar seu consumo de carboidratos. A dosagem do remédio precisa ser ajustada corretamente para evitar hipoglicemia.

Muitos Outros Benefícios…

Além de todos esses benefícios acima, as dietas low carb são ótimas para reduzir a pressão alta.
Também são excepcionais para combater a síndrome metabólica, uma condição que está ligada ao risco de diabetes e doenças cardíacas.

Comece Sua Dieta LC em 3 Passos

Passo #1 – Descubra Quantos Carboidratos Comer por Dia para Emagrecer

Quanto carboidrato comer vai depender de várias coisas, como quanto peso você quer perder, se pratica ou não atividade física, se está ou não saudável etc.
As recomendações abaixo são apenas um guia para você se orientar. Veja em qual perfil você se encaixa melhor.
O ideal realmente é procurar um nutricionista para definir com precisão a quantidade de carboidratos que você precisa no dia a dia.
100-150 Gramas por Dia
Essa é uma faixa de consumo moderada e não chega a ser low carb. Mas ela é bem adequada para pessoas ativas e saudáveis, que estão tentando secar o corpo sem perder massa magra.
50-100 Gramas Por Dia
Esta faixa é ótima para perder peso sem fazer esforço, ao mesmo tempo em que você mantém um pouco de carboidratos na dieta.
Para quem engorda facilmente com carbos, essa faixa é perfeita para manter o peso também.
20-50 Gramas Por Dia
Essa faixa é a melhor para quem precisa emagrecer rápido, e está sofrendo com a obesidade ou diabetes.
Vale notar aqui que as dietas low-carb não são zero carboidratos .
Você tem muitas opções de legumes e vegetais que possuem bastante fibras, mas pouco açúcar. Muitas pessoas acabam comendo mais salada ao entrarem em dietas LC do que antes.
Experimente
O importante é você testar e descobrir qual é a faixa que melhor atende aos seus objetivos.
Se você tem algum problema de saúde, é importante conversar com seu médico antes de fazer qualquer mudança, porque as dietas LC podem reduzir drasticamente a necessidade de remédios.
Perca peso rapidamente  com o Código Emagrecer de Vez (clique aqui ), um método que mescla fundamentos low-carb com avançadas técnicas alimentares.

Passo #2 – Aprenda o que Você Pode e Não Pode Comer

Não basta só pensar em cortar carboidratos, é importante saber o que evitar a qualquer custo. Há também uma categoria de talvez sim, talvez não, que vai depender muito do perfil que você definiu no passo anterior.
De novo, a lista abaixo é só um exemplo genérico. O ideal para cada caso é conversar com um nutricionista para a elaboração de um cardápio personalizado, com receitas de baixo carboidrato.

Pode Comer

  • Carne: Vaca, porco, galinha e outros.
  • Peixe: Todo tipo de peixe e frutos do mar são válidos.
  • Ovos: Ovos caipiras são os melhores.
  • Verduras e legumes: Espinafre, brócoli, cenoura, e todo tipo de verduras em geral.
  • Nozes e sementes: Amêndoas, castanhas, nozes, semente de abóbora e girassol etc.
  • Laticínios: Queijo, manteiga, creme de leite, iogurte.
  • Gorduras e óleos: Óleo de coco, manteiga, banha, azeite de oliva e óleo de peixe.

Pode Beber

  • Café
  • Chá
  • Água
  • Refrigerante com adoçante (em moderação)
  • Caldo de Ossos (Brodo)

Talvez Sim, Talvez Não

Se você não precisa perder tanto peso, pode se dar ao luxo de incluir mais carbos na sua alimentação. Nesse caso, você pode consumir os da lista abaixo
  • Tubérculos: Batata, batata-doce, beterraba, cenoura e outros
  • Grãos sem glúten: Arroz, aveia, quinoa e outros
  • Leguminosas: Lentilhas e feijões.
  • Frutas: Atenção para a quantidade de açúcares das frutas. Há boas frutas low-carb sim, como morangos, abacates e outras. Basta pesquisar.
  • Chocolate: Prefira os amargos, de 70% para mais.
  • Vinho: Moderadamente e evite o vinho do Porto, que tem grande quantidade de açúcar.

Elimine Sem Dó  (ALIMENTOS PROIBIDOS!)

  • Açúcar refinado: Refrigerantes, suco de frutas, sorvete, doces e bolos e tudo o que leva açúcar refinado ou glucose de milho.
  • Grãos com glúten: Trigo, centeio e cevada. Sim, isso inclui pães, massas e cerveja =(
  • Gordura trans: Corte todo tipo de gordura hidrogenada ou parcialmente hidrogenada, como margarinas.
  • Produtos “light” e artificalmente low-fat: Todo produto “light”, especialmente laticínios, costuma ser rico em carboidratos e recheado de tranqueiras.
  • Alimentos industrializados e processados: Se a comida vem em uma caixa e foi feita dentro de uma fábrica, é melhor evitar.

Passo #3 – Evite os 3 Erros Mais Comuns de Quem Faz Dieta Low-Carb

Erro 1 – Comer Carboidratos Demais

Não há uma definição exata do que é uma dieta low carb.
Alguns dizem que qualquer coisa abaixo de 150 gramas diárias de carboidratos já é low carb, e essa quantia de fato está bem abaixo do normal nas dieta ocidental, incluindo a brasileira.
Muitas pessoas vão obter ótimos resultados se ficarem nessa faixa, principalmente se os carboidratos vierem de alimentos não industrializados.
No entanto, recomendamos que todos interessados em dietas LC façam uma experiência para chegar à faixa de cetose (abaixo de 50g de carbos por dia.), nem que seja por um curto período de tempo.
Erro 2 – Comer Proteína Demais
A proteína é um macronutriente muito importante, e muitas pessoas a consomem em quantidade insuficiente.
A proteína aumenta a saciedade e ajuda a acelerar o metabolismo, comparada com outros macronutrientes (38).
De modo geral, consumir mais proteínas facilita a perda de peso e melhora a composição de massa magra.
No entanto, muita gente acaba consumindo proteína demais seguindo um cardápio low-carb.
E quando isso acontece, seu corpo tem mais proteína do que necessita e alguns dos aminoácidos da proteína se transformam em glicose, por meio de um processo chamado gliconeogênese.
De acordo com Volek e Phinney, pesquisadores especializados em dietas LC, uma alimentação low-carb bem planejada deveria ser baixa em carboidratos, alta em gordura e moderada em proteína.
Uma boa faixa de consumo de proteínas é 1,5-2 gramas por quilo de peso corporal. Mais que isso pode ser desnecessário.

Erro 3 – Medo de Consumir Gordura

A maioria das pessoas está acostumada a consumir a maior parte de suas calorias diárias na forma de carboidratos, especialmente açúcares e grãos.
Quando elas passam para uma dieta LC e removem boa parte dos carboidratos, é preciso encontrar outra fonte de calorias.
Infelizmente, a maioria acha que se cortar carboidratos é bom, então cortar carboidratos e gordura é melhor ainda.
Esse é um grande erro.
Ao reduzir o consumo de carboidratos, é preciso substituí-lo por uma outra fonte de energia: a gordura.
Se não fizer isso, você vai acabar sentindo fome, ficando mal e vai acabar abandonando sua dieta.
Segundo a ciência, não há razão para ter medo de gordura, desde que você evite a gordura trans e reduza o consumo dos óleos vegetais (altos em ômega 6, bastante inflamatórios).
Ou seja: pode usar azeite e manteiga sem medo em suas refeições, comece a experimentar receitas com óleo de coco e não fuja dos cortes mais gordos de carne, ok?

Um Pouco de Paciência…

Agora que você já está empolgado para começar sua dieta low carb, vale deixar aqui um aviso:
Tenha um pouco de paciência!
A fonte de energia preferida do corpo são os carboidratos. Quando eles estão sempre disponíveis, o corpo nunca vai preferir queimar gordura.
Quando você corta os carboidratos, no entanto, o corpo passa a obter energia de outra fonte, a gordura. Seja ela a que está armazenada ou que vem da alimentação.
Pode levar alguns dias até que seu corpo esteja adaptado para queimar gordura em vez de carbos. Nesse período, é possível que você se sinta meio estranho, um pouco diferente do normal.
Isso é comum e acontece com muita gente, especialmente quando estão tentando uma dieta low carb pela primeira vez.
Por isso é importante ter paciência e se manter firme na dieta, principalmente no começo, quando o metabolismo do seu corpo ainda está se ajustando à mudança.

Nossa Recomendação

Reprograme Seu Metabolismo Para Queimar Gordura com Alimentação Low Carb

Você deseja testar um estilo de vida low-carb sem estresse e com flexibilidade?
Então você precisa conhecer o Código Emagrecer de Vez, que combina os princípios de corte de carboidratos com jejum intermitente e dieta paleo, permitindo resultados impressionantes de emagrecimento em pouquíssimo tempo.
Se você se comprometer com os princípios do Código EDV, você vai ver seu metabolismo se transformar em uma máquina de derreter gordura (em piloto automático!)
Jejum Intermitente para Emagrecer de Forma Definitiva

Jejum Intermitente para Emagrecer de Forma Definitiva

Quer emagrecer? Coma um bom café da manhã para deixar seu metabolismo acelerado logo de manhã! O café da manhã é a refeição mais importante do dia!”

“Quer emagrecer ainda mais? Então coma de 3 em 3 horas para manter seu metabolismo acelerado o dia todo!”

Com certeza você já ouviu isso antes, não? Pois é, como nós costumamos dizer aqui no Emagrecendo.info, não existe um único caminho certo para emagrecer, e sim diversos caminhos para a perda de peso.
E um desses caminhos envolve pular o café da manhã e não ficar comendo porções de passarinho o dia inteiro. Sim, esse é o caminho do jejum intermitente. Já ouviu falar nele?
Jejum Intermitente
O Jejum Intermitente (JI) ou intermittent fasting atualmente é um dos temas mais populares no mundo do emagrecimento e da boa forma. As pessoas estão usando o JI para emagrecer, melhorar a saúde e facilitar o dia a dia.
Há várias pesquisas científicas sendo feitas sobre o jejum intermitente (uma das bases do Código Emagrecer de Vez), que estão descobrindo como ele afeta seu corpo e seu cérebro, e como jejuar pode ajudar você a viver mais e melhor (confira os estudos 1, 2, 3).

O que é o Jejum Intermitente?

Jejum Intermitente (JI) é o nome dado ao estilo de alimentação que alterna períodos de jejum com períodos de alimentação.
Aqui não se trata de QUAIS alimentos você deve comer (ao contrário das dietas), mas sim de QUANDO você deve comer.
Assim, podemos dizer que o JI não é uma dieta, mas sim um “estilo de alimentação”.
Os protocolos mais comuns de jejum intermitente são compostos por jejuns diários de 16 horas, ou jejuns de 24 horas duas vezes por semana. Mas calma. Nós vamos falar disso com detalhes mais à frente.
A prática do jejum é algo comum na história dos seres humanos. Além de o jejum fazer parte das principais religiões, (incluindo o cristianismo, islamismo e o budismo), nossos ancestrais não tinham comida disponível o ano todo em supermercados e geladeiras para fazer 3 ou 4 refeições por dia. Até o por isso o JI é uma prática comum entre os adeptos da dieta paleo.
Era comum passar por períodos de pouca ou nenhuma comida, e nossos corpos evoluíram para ser capazes de funcionar sem alimentos por longos períodos de tempo.
Para eliminar gordura em “piloto automático” com um método que combina o Jejum Intermitente com alimentação Low Carb, clique aqui  (RECOMENDADO!)

Como o Jejum Intermitente Funciona?

Ao jejuar, várias coisas ocorrem dentro das células de seu corpo. Por exemplo, seu corpo altera os níveis hormonais para tornar a gordura armazenada disponível para as células.
Falando nas suas células, elas também iniciam processos fundamentais de reparo e recuperação, além de alterar a expressão dos genes (isso é bom!).
Abaixo estão algumas das mudanças que ocorrem no seu corpo ao jejuar:
Hormônio do Crescimento (HGH): Os níveis de hormônio do crescimento têm um pico, chegando a ficar 5 vezes maiores do que antes. Isso traz grandes benefícios na queima de gordura e no ganho de massa muscular (mais estudos aqui: 4, 5, 6, 7).
Insulina: A sensibilidade à insulina melhora e os níveis de insulina no sangue caem dramaticamente. E níveis mais baixos de insulina no corpo permitem que mais gordura armazenada fique disponível para ser queimada (8).

 

Reparos Celulares: Em jejum, seu corpo inicia processos de reparo celular, que inclui a autofagia, onde células digerem e removem proteínas velhas e disfuncionais de dentro delas. Essas proteínas velhas podem levar ao surgimento de c’ncer (9, 10).

 

Expressão Genética: Há mudanças na função dos genes ligados à longevidade e proteção contra doenças (11, 12).
Estas mudanças nos níveis hormonais, função celular e expressão genética são responsáveis pelos benefícios do jejum intermitente, que iremos ver com mais detalhes a seguir.
Que tal reprogramar seu metabolismo para queimar gordura naturalmente com Jejum Intermitente?

7 Benefícios e Resultados do Jejum Intermitente

Há diversos estudos feitos sobre o JI tanto em humanos como em animais.
O que estes estudos mostraram foi que o jejum intermitente é uma ferramenta poderosa para o controle de peso e também para a saúde do corpo e do cérebro. O jejum pode, inclusive, fazer você viver muito mais anos!
Veja abaixo a lista dos principais benefícios do JI:

1 – EMAGRECIMENTO

Como já mencionamos antes, o jejum intermitente vai ajudar você a perder gordura sem precisar restringir o consumo de calorias de forma consciente (1, 13).

2 – RESISTÊNCIA À INSULINA

 

O JI pode reduzir a resistência à insulina, baixando em 3-6% e os níveis de insulina em jejum no sangue em 20-31% (1). Em tese, isso é o suficiente para proteger contra diabetes tipo 2.

3 – INFLAMAÇÃO

Alguns estudos mostram redução nos marcadores de inflamação, que é uma das principais causas de diversas doenças crônicas (17, 18, 19).

4 – CORAÇÃO SAUDÁVEL

O JI pode reduzir o colesterol LDL, as triglicérides, marcadores de inflamação, glicose e resistência à insulina. Esses são todos fatores de risco para doenças no coração (1, 20, 21).

5 – PREVENÇÃO DO CÂNCER

Estudos realizados com animais indicam que o jejum intermitente pode ajudar a prevenir c’ncer (22, 23, 24, 25).

6 – CÉREBRO SAUDÁVEL

O JI aumenta no cérebro um hormônio chamado BDNF, e pode ajudar a criar novas células nervosas (26, 27, 28). O JI também pode ajudar a proteger contra doença de Alzheimer (29).

7 – ANTI-ENVELHECIMENTO

O jejum intermitente foi capaz de aumentar a longevidade de ratos. Estudos mostraram que ratos que jejuaram viveram de 36-83% mais que os demais (30, 31).
É preciso destacar aqui que as pesquisas sobre o jejum intermitente ainda estão em estágio inicial. Muitos dos artigos que mencionamos aqui são de estudos pequenos, de curta duração ou então realizados em animais e não em humanos.
Muitas dessas questões só poderão ser respondidas com mais firmeza após mais estudos realizados com pessoas (32).

Jejum Intermitente Emagrece Mesmo?

Sim! Emagrecimento é a principal razão para as pessoas tentarem o jejum intermitente (13).
E o JI emagrece por diversas razões.
Primeiro, quando jejua, você naturalmente acaba fazendo menos refeições. Assim, o JI leva automaticamente a uma redução no consumo de calorias.
Além disso, o JI altera os níveis hormonais no seu corpo de forma a facilitar a perda de peso.
Além de baixar a insulina e aumentar os níveis de hormônio do crescimento, o jejum intermitente faz seu corpo liberar mais noradrenalina, que é outro hormônio que auxilia na queima da gordura.
Por causa dessas mudanças hormonais, os jejuns de curto prazo (até 36 horas) podem aumentar seu metabolismo em 3,6-14% (14, 15).
Assim, ao ajudar você a comer menos (menos calorias entram) e a queimar mais (mais calorias saindo), o jejum intermitente emagrece. Ele com certeza é uma ferramenta poderosa no auxílio do emagrecimento.
Um estudo de 2014 mostrou que o jejum intermitente emagrece as pessoas na faixa de 3-8% do peso corporal em um período de 3-24 semanas (1).
Isso coloca o JI bem na frente dos outros métodos de emagrecimento, comparando com outros estudos.
Ainda de acordo com esse estudo, as pessoas também perderam 4-7% das medidas da cintura (1). Isso indica que elas perderam boa quantidade de gordura visceral, bastante prejudicial ao corpo. Essa gordura cresce em volta dos órgãos e pode causar várias doenças.
Também há um estudo mostrando que o jejum intermitente causa menos perda de massa muscular que os métodos tradicionais de emagrecimento por restrição calórica (16).
Lembre, no entanto, que a principal razão para o jejum intermitente emagrecer é que ele ajuda as pessoas a consumir menos calorias de modo geral. Se você comer exageradamente durante a janela de alimentação, é possível que não veja resultado nenhum jejuando.
Confira este método de emagrecimento acelerado , que reprograma seu metabolismo para queimar gordura combinando o jejum com avançadas técnicas de alimentação.

Como Fazer Jejum Intermitente?

Há várias formas de se fazer JI. Basicamente você precisa dividir o dia ou a semana em uma janela de tempo de alimentação e outra de jejum.
Durante o período de jejum você não come nada (ou muito pouco) e na janela de alimentação fica livre para comer.
Abaixo estão os protocolos mais populares atualmente de JI:

1 – Protocolo Leangains ou Método 16/8

Criado pelo sueco Martin Berkhan, do site LeanGains.com, ele dá a você uma janela de alimentação de 8 horas e um período de jejum de 16 horas. Para mulheres, é recomendável seguir um período de jejum de 14 horas, com 10 horas de alimentação.
Dentro da janela de alimentação, você pode fazer 2-3 refeições, ou até mais se quiser. Um horário recomendado é das 12h às 20h, ou das 13h às 21h, por exemplo.
Para seguir este método, basta não comer nada depois da janta e pular o café da manhã. Se você terminou de jantar às 21h, só vai comer de novo às 13h do dia seguinte.
Pessoas que acordam com fome costumam ter dificuldade no começo, mas a adaptação costuma ser bem rápida.
Você pode beber água, café e qualquer outra bebida não-calórica durante o período de jejum, o que ajuda a reduzir os níveis de fome.
Também é importante que você coma uma alimentação saudável durante a janela de alimentação. Você não vai emagrecer se ficar se empanturrando por 8 horas de lixo ou calorias em excesso.

2 – Protocolo Eat-Stop-Eat (Coma-Pare-Coma):

O Eat-Stop-Eat é um protocolo de JI que envolve jejuns de 24 horas, uma ou duas vezes por semana.
O método foi popularizado por Brad Pilon e tem sido um dos protocolos mais populares de jejum intermitente há alguns anos já.
Para segui-lo, basta jantar hoje e não comer mais nada até a hora de jantar do dia seguinte.
Por exemplo, se você jantou na segunda-feira às 19 horas, não coma nada até as 19 horas do dia seguinte. E assim você fez um jejum de 24 horas.
Você também pode fazer o jejum do almoço até o almoço do dia seguinte, ou do café da manhã até o próximo café da manhã. O resultado final é o mesmo.
Água, café, chá e outras bebidas não calóricas estão liberadas, mas nada de alimentos sólidos.
Se você está praticando o jejum intermitente para emagrecer, é importante que coma normalmente durante o período de alimentação. Não tente compensar comendo mais pelo período que ficou em jejum.
O único problema do método é que jejuar por 24 horas pode ser uma dificuldade para muitas pessoas, ao menos no começo.
Mas o lado bom é que você não precisa começar com 24 horas. Pode tentar começar com 14 ou 16 e ir aumentando a partir daí.

3 – A Dieta 5:2

O método da dieta 5:2 permite que você coma normalmente 5 dias da semana, enquanto restringe o consumo de calorias para 500-600 durante os outros dois dias.
A dieta foi popularizada pelo médico britânico Michael Mosley.
Nos dias de jejum é recomendado que as mulheres consumam 500 calorias e os homens 600.
Assim, você pode comer normalmente todos os dias exceto às segundas-feiras e às quintas, por exemplo, quando só irá fazer duas refeições pequenas (cada uma com 250 calorias para as mulheres e 300 para os homens).
O problema dessa dieta é que não há pesquisas feitas com esse protocolo. Além disso, muitos críticos apontam, com certa razão, que ao ingerir calorias, mesmo que poucas, você não fica mais em jejum.
No entanto, é possível emagrecer com a dieta 5:2 sim, já que você irá consumir menos calorias durante a semana. O importante é não compensar e comer mais nos dias de alimentação normal.

Quem Não Pode ou Não Deve Fazer Jejum Intermitente?

O JI não é uma solução milagrosa que serve para todo mundo.
Primeiro: se você está abaixo do peso ou tem um histórico de anorexia ou bulimia, nem pense em começar a fazer jejum intermitente sem antes falar com seu médico.
Se você estiver grávida, tentando engravidar ou amamentando, também é melhor deixar para experimentar o JI em outra fase de sua vida. Jejuar pode ser prejudicial a você e ao bebê.

Todas as Mulheres Podem Fazer Jejum?

Há algumas evidências de que o jejum intermitente não é tão benéfico para as mulheres quanto para os homens. Por exemplo, um estudo mostrou que o JI melhorou a sensibilidade à insulina em homens, mas acabou piorando o nível de glicose em mulheres.
Por isso, recomendamos que as mulheres comecem a fazer o jejum intermitente com calma. Vá devagar, vá testando. Se você tiver qualquer problema, pare. Se tiver alguma dúvida, fale com seu médico antes.

Algumas Dúvidas Comuns Sobre o JI

Veja abaixo as dúvidas que sempre surgem quando se fala sobre o JI.
1. Posso beber líquidos durante o jejum?
Sim. Você pode beber sem problemas água, café, chá e qualquer bebida não-calórica. O importante é não adicionar açúcar.
O café inclusive pode ser particularmente benéfico durante o período de jejum, já que ele ajuda a diminuir a fome.
2. Com qual frequência posso fazer o JI?
Se você estiver praticando um jejum mais leve, como o protocolo 16/8, por exemplo, e estiver se sentindo bem adaptado a ele, pode fazer todos os dias, se quiser. Não causará malefício algum para sua saúde, muito pelo contrário!
3. Não faz mal pular o café da manhã?
Não. O problema é que o pessoal que normalmente pula o café da manhã tem um estilo de vida ruim no geral. Se você se alimenta bem e pratica exercícios, pode pular o café sem problemas.
4. Posso tomar suplementos enquanto estiver de jejum?
Você pode tomar suplementos, desde que eles não sejam calóricos a ponto de tirar seu corpo do estado de jejum. Vale tomar vitaminas e minerais, creatina, BCAA etc, mas uma dose de whey, por exemplo, tecnicamente tiraria você do jejum.
5. Posso treinar enquanto estiver jejuando?
Sim, você pode treinar em jejum. Vale lembrar que é preciso ficar atento no começo, até seu corpo se adaptar aos treinos em jejum. Martin Berkhan, do procolo Leangains, recomenda que se tome BCAAs antes dos treinos em jejum.
6. Jejuar faz perder massa muscular?
Todo programa de emagrecimento causa alguma perda de massa muscular, e por isso que é importante continuar treinando e manter um alto consumo de proteínas. Há um estudo mostrando que o jejum intermitente causa menos perda de massa muscular que uma dieta de restrição calórica (16).
7. Jejuar deixa o metabolismo mais lento?
Não, pelo contrário. Estudos feitos com jejuns de curto período (36 horas ou menos) mostram que o jejum na verdade acelera o metabolismo (14, 15).
No entanto, jejuns por longos períodos de tempo (três dias ou mais) podem tornar seu metabolismo mais lento sim (36). Mas quem aqui vai querer jejuar por três dias?
8. Crianças podem fazer jejum?
Essa não é uma boa ideia. Não há motivos para você fazer isso com uma criança. Ela é muito nova para aproveitar os benefícios do JI.
9. Isso é loucura. Se eu ficar 24 horas sem comer eu não vou morrer?
Não. Seu corpo aguenta ficar 24 horas sem comer. A dificuldade é mais psicológica do que fisiológica.
10. Fazer jejum é perigoso? Quais os efeitos colaterais de jejuar?
Fazer jejuns por curtos períodos de tempo (até 36 horas) não é perigoso para a saúde. Pelo contrário, como mostramos neste artigo, há diversos benefícios.
A fome é o principal efeito colateral do jejum intermitente. Você também pode sentir fraqueza. Isso costuma ser apenas temporário, já que leva algum tempo para seu corpo se adaptar à nova rotina de alimentação.
11. Qual o cardápio ideal para fazer JI? O que comer depois do jejum?
Não existe um cardápio ideal ou certo para quem faz JI. A ideia básica é fazer você naturalmente menos, por causa da janela de tempo restrita. Então, você pode comer o que come normalmente que irá ver resultados com o jejum.
No entanto, se você deseja resultados consistentes e rápidos, com certeza vale seguir o cardápio de alguma dieta. Nós recomendamos dietas low-carb/paleo.

O Que Fazer Agora?

 Agora é hora de começar. Escolha um protocolo de jejum e faça seu teste. Experimente.
Recomendamos o protocolo Leangains, para aqueles que gostam de malhar e querem queimar gordura com o JI e também obter hipertrofia.
Já para quem quer emagrecer de forma gradual e pretende aproveitar ao máximo os benefícios do jejum intermitente para a saúde, recomendamos o protocolo Eat-Stop-Eat (jejuns de 24 horas, uma ou duas vezes por semana).
O mais importante é não compensar na janela de alimentação e comer além da conta.

DICA ESPECIAL→   Reprograme seu Metabolismo para Queimar Gordura (Naturalmente)

Quem quer aproveitar o máximo benefício do jejum intermitente deve combiná-lo com uma estratégia de alimentação, que promova a queima de gordura, deixe o corpo mais saudável e principalmente: REPROGRAME SEU METABOLISMO .
Afinal, de nada adianta fazer jejum e depois ficar comendo errado, se entupindo de porcarias e deixando o corpo desnutrido durante a janela de alimentação.
O problema é que muita gente não sabe como comer certo durante a janela de alimentação, e isso acaba prejudicando muito o poder do JI.
Felizmente, há um programa de emagrecimento que usa o JI de uma forma muito inteligente e ajusta seu metabolismo para queimar gordura.
Ele vai fazer você perder peso rapidamente (e naturalmente) por meio de um método que combina jejum intermitente com o que há de melhor na dieta paleolítica e a low-carb.
É um programa altamente flexível, que permite o uso de vários protocolos de jejuns e tem eficiência comprovada. Além disso, com o método do Emagrecer de Vez, você pode comer o que tiver vontade, inclusive aqueles docinhos.
Dieta Cetogênica ou Dieta Cetônica [Sem Carboidrato]

Dieta Cetogênica ou Dieta Cetônica [Sem Carboidrato]

A Dieta Cetogênica, ou Dieta Cetônica, é uma Dieta Extremamente Low Carb que Funciona Muito Bem para Quem Quer Perder Peso e Melhorar a Saúde.

Há mais de 20 estudos científicos que mostram que esse tipo de dieta de baixo carboidrato é eficaz para perder peso e melhorar diversos marcadores de boa saúde.
A dieta cetogênica (DC) ainda pode trazer muitos benefícios na luta contra diabetes, c’ncer, epilepsia e mal de Alzheimer (2, 3, 4, 5).
Aqui neste artigo você vai encontrar tudo o que precisa para ver se a DC é uma boa para você e como começar sua dieta cetogênica hoje mesmo.
Para entender melhor como emagrecer com a cetose do seu corpo , assista ao vídeo do Rodrigo Polesso, expert brasileiro no assunto ↓

O Que é a Dieta Cetogênica ou Dieta Cetônica (Sem Carboidrato)?

A dieta cetogênica consiste em uma alimentação extremamente low-carb e farta em gordura , que lembra bastante a primeira fase da dieta Atkins.
Na verdade, a fase de indução da Dieta Atkins é uma dieta cetônica. É a Dieta Sem Carboidrato!
A DC reduz drasticamente seu consumo de carboidratos. Em geral, a DC limita os carboidratos a uma faixa de 0-50g por dia (em alguns casos, o limite máximo pode ser até menos que isso).
Alimentos Dieta Cetogênica
Essa redução nos carboidratos coloca seu corpo em um estado metabólico conhecido como cetose.
Quando isso acontece, seu metabolismo se altera e fica mais eficiente para utilizar a gordura como fonte primária de energia (e não mais a glicose).
O corpo também passa a transformar a gordura em cetonas no fígado. Essas cetonas podem ser utilizadas como fonte de energia  pelo cérebro (6, 7).
A DC é capaz de reduzir fortemente os níveis de glicose e insulina no sangue (ou seja, reduz a resistência insulínica). Isso, junto com o aumento da circulação de cetonas, traz inúmeros benefícios para a saúde (6, 8, 9, 10, 11).
Para colocar seu metabolismo em estado de cetose e queimar gordura em “piloto automático” recomendamos que você conheça o Código Emagrecer de Vez(clique aqui )

Os Diferentes Tipos de Dieta Cetogênica (ou Dieta Sem Carboidrato)

Há vários tipos de dieta cetogênica. Vejamos as principais:

Standard Ketogenic Diet (SKD ou Dieta Cetogênica Padrão)

A DC padrão é bem baixa em carboidratos, moderada em proteína e alta em gordura. A proporção de macronutrientes costuma ser de 75% gordura, 20% proteína e 5% de carboidratos

Cyclical Ketogenic Diet (CKD ou Dieta Cetogênica Cíclica)

Esse tipo de DC inclui dias de “refeed”, ou recarga de carboidratos. Normalmente são 5 dias em DC e 2 dias de alto consumo de carbos (1).

Targeted Ketogenic Diet (TKD ou Dieta Cetogênica Focada)

Um tipo de DC que permite o consumo de carboidratos um pouco antes e depois dos treinos.

Dieta Cetogênica de Alta Proteína

Parecida com a DC padrão, porém inclui mais proteína. A proporção normalmente fica em 60% gordura, 35% proteína e 5% de carboidratos.
A maioria dos estudos científicos foi feita somente para a DC padrão e para a DC de alta proteína, embora a dieta cetogênica cíclica seja bem popular entre fisiculturistas.
No entanto, apesar de grande parte das informações apresentadas aqui se aplicarem à DC padrão, seus princípios podem ser replicados nas outras versões também, sem problemas.

Dieta Cetogênica Emagrece Mesmo?

Sim, a DC é uma forma muito eficiente de perder peso e reduzir os fatores de risco para doenças (8, 9, 10, 11, 12, 13).
Inclusive, as pesquisas demonstram que a dieta cetônica (e toda dieta low carb, de modo geral) é superior às dietas que cortam gordura da alimentação (2, 14, 15, 16).
Além do mais, as dietas low carb costumam saciar bem, então não é necessário contar calorias nem ficar registrando cada coisa que você come (16).
Uma pesquisa descobriu que pessoas fazendo dieta cetogênica perdem 2,2 vezes mais peso do que pessoas em dieta de baixa gordura com restrição calórica. O nível de triglicérides e o colesterol HDL também melhorou na DC (17).
Outro estudo descobriu que os participantes em DC perderam 3 vezes mais peso do que os participantes que estavam seguindo a dieta recomendada pelo Diabetes UK (18), influente órgão não-governamental de combate à diabetes do Reino Unido.
Há vários motivos por que a dieta cetogênica é superior às dietas de restrição de gordura. Uma delas é o maior consumo de proteínas, o que ajuda a emagrecer, conforme provam diversas pesquisas (14, 19, 20). Veja mais sobre os benefícios de uma dieta rica em proteínas em nosso artigo sobre a dieta da proteína.
Além disso,a redução na glicemia do sangue e o aumento da sensibilidade à insulina promovido pela DC (e pelas dietas low carb em geral) também podem contribuir com o emagrecimento (21, 22, 23, 24, 25, 26).
O fato é que a DC vai ajudar você a perder mais peso do que se seguisse uma dieta rica em carboidratos e baixa em gordura. E você vai emagrecer sem sentir fome!
Quer emagrecer (EM POUCO TEMPO) com um método que combina Dieta Cetônica com táticas especiais de alimentação? ➤Clique Aqui  e Conheça o Código Emagrecer de Vez (RECOMENDADO)

Dieta Cetogênica Contra Diabetes e Pré-Diabetes

A diabetes é uma doença caracterizada pelas alterações que causa no metabolismo do corpo, pelo alto nível de glicose no sangue e pela redução da sensibilidade à insulina (27).
A DC ajuda a combater a diabetes ao eliminar o excesso de peso e gordura, ambos ligados à diabetes tipo 2, pré-diabetes e síndrome metabólica (28, 29, 30).
Um estudo descobriu que a DC é capaz de aumentar radicalmente a sensibilidade à insulina, em até 75% (29).
Outro estudo em pacientes com diabetes tipo 2 mostrou que 7 dos 21 participantes foram capazes de parar totalmente a ingestão de remédios para diabéticos ao seguir a dieta cetogênica (28).
Em mais outro estudo, o grupo em dieta cetogênica perdeu 11,1 kg contra 6,9 kg do grupo que seguia uma dieta mais rica em carboidratos. Trata-se de uma diferença considerável.
E esse benefício da DC fica ainda mais gritante ao se levar em conta a relação entre o excesso de peso corporal e a diabetes tipo 2 (2, 31).
Além disso, 95,2% do grupo cetogênico conseguiu parar totalmente ou reduzir drasticamente os remédios para diabetes, contra 62% do grupo oriundo da dieta rica em carboidratos (2).

Outros Benefícios e Vantagens para a Saúde

A dieta cetogênica surgiu na verdade como uma forma de tratar doenças neurológicas, como a epilepsia.
Mas as pesquisas agora mostram que ela pode ajudar em diversas doenças.

 

  • Doenças cardíacas: A dieta cetônica é capaz de melhorar diversos fatores de risco como gordura corporal, níveis de colesterol HDL, pressão sanguínea e glicose (32, 33).
  • C’ncer: A DC atualmente está sendo utilizada para tratar diversos tipos de c’ncer e retardar o crescimento de tumores (4, 34, 35, 36).
  • Mal de Alzheimer: A dieta cetogênica pode reduzir os sintomas de Alzheimer e retardar a progressão da doença (5, 37, 38).
  • Epilepsia: As pesquisas indicam que a DC é capaz de reduzir drasticamente os ataques em crianças epilépticas (3).
  • Mal de Parkinson: Pelo menos um estudo descobriu que a DC ajuda a aliviar os sintomas do mal de Parkinson (39)
  • Síndrome de Ovário Policístico: A DC ajuda a reduzir os níveis de insulina no sangue, que desempenham um papel fundamental nessa doença (40).
  • Lesões cerebrais: Um estudo realizado com animais descobriu que a DC ajuda a reduzir concussões e pode auxiliar na recuperação de lesões no cérebro (41).
  • Acne: A DC leva reduz os niveis de insulina no sangue, além de eliminar o açúcar e comida processada em geral da alimentação, o que pode ajudar a melhorar casos de acne (42).
É preciso deixar claro, no entanto, que em diversos casos as pesquisas ainda não são conclusivas e são necessários mais estudos.
Seque sua barriga com um sistema que combina técnicas da dieta cetônica com o que há de mais moderno na ciência do emagrecimento: Código Emagrecer de Vez (clique aqui )

O que Comer na Dieta Cetogênica?

Vamos listar agora os principais alimentos e grupos
Basicamente, qualquer alimento que seja rico em carboidratos deve ser evitado. Aqui vai tudo o que você deve cortar ou reduzir ao máximo em uma dieta cetogênica.
  • Grãos e derivados: tudo o que é feito de farinha de trigo, arroz, cereais etc.
  • Frutas: todas elas, exceto pequenas porções de morangos e amoras
  • Leguminosas: feijões, lentilha, grão de bico etc.
  • Tubérculos: batata, batata doce, cenoura, beterraba etc.
  • Alimentos processados ricos de açucar: doces em geral, sorvete, refrigerantes, sucos de fruta, bolos etc.
  • Produtos “diet” de baixa gordura: normalmente contêm muito açúcar e gordura poliinsaturada
  • Álcool: por conter carboidratos, muitas bebidas alcoólicas podem tirar você do estado de cetose
Suas refeições devem ser baseadas nos seguintes alimentos:
  • Carnes: Carne de vaca, porco e frango. Pode consumir à vontade
  • Peixes e frutos do mar: Igual às carnes, pode consumir à vontade.
  • Ovos: Dê preferência aos ovos caipiras
  • Manteiga e creme de leite
  • Queijos: Quanto menos processado melhor
  • Óleos saudáveis: Azeite extra-virgem, óleo de coco e dendê
  • Abacates: O guacamole é seu melhor amigo nas dietas low carb
  • Hortaliças: Vale todo tipo de folhas verdes, tomates, cebolas etc.
  • Temperos: Sal, pimenta do reino e todo tipo de temperos e ervas estão liberados
  • Nozes e sementes: Amêndoas, castanhas, semente de linhaça, semente de chia, semente de abóbora etc.

Efeitos Colaterais: Como Lidar com Eles?

Embora a dieta cetônica seja segura para pessoas sem nenhum problema de saúde, é possível que você sinta alguns efeitos colaterais enquanto seu corpo ainda está se adaptando à nova dieta.
Isso é relativamente comum e passa em poucos dias (dois a quatro dias).
Entre os efeitos colaterais mais comuns estão: sensação de fraqueza e cansaço (inclusive mental), aumento dos ataques de fome, dificuldade para dormir, problemas intestinais e redução no desempenho atlético.
Para aliviar estes efeitos colaterais, vale a pena você começar com uma dieta low carb normal antes de tentar a dieta cetogênica (uma que permita o consumo de carboidratos na faixa de 50-150g por dia).
Isso pode ensinar seu metabolismo a ir se adaptando aos poucos para usar gordura como fonte de energia primária, antes de você mergulhar de cabeça na DC.
A DC também pode alterar a relação de água/minerais que existe no seu corpo, então adicionar um pouco mais de sal às suas refeições ou suplementar pode ajudar.
Em relação aos minerais, tente consumir 3-4g de sódio, 1g de potássio e 300mg de magnésio por dia para minimizar os efeitos colaterais.
E pelo menos no começo, é importante você comer bem, até ficar saciado. Evite restringir o consumo de calorias. Em geral, uma dieta zero carb faz você emagrecer sem precisar ficar restringindo a alimentação.

Suplementos Úteis

Embora não seja necessário tomar suplementos quando se faz DC, alguns podem ser úteis.
Óleo MCT: O óleo MCT, extraído do óleo de coco, fornece energia e ajuda a aumentar os níveis de cetonas no sangue.
Sais Minerais: Seu corpo costuma perder bastante água e sódio no início das dietas low carb, então acrescentar um pouco de sais minerais pode ser bem útil, principalmente no começo.
Cafeína: A cafeína comprovadamente ajuda a aumentar a energia e a acelerar a queima de gordura.
Creatina: Se você está combinando dieta cetogênica com exercícios físicos, a creatina é um suplemento fundamental. Ela vai ajudar a manter seus níveis de performance.
Whey Protein: O whey facilita a vida na hora de atingir a proporção correta dos macronutrientes. Tome uma ou duas doses de whey para aumentar sua ingestão diária de proteína.

Será que a Dieta Cetogênica é Para Você?

A DC é ótima, mas não é para todo mundo.
A dieta cetônica funciona muito bem para pessoas obesas, diabéticas ou querendo melhorar o metabolismo.
No entanto, ela não é ideal para quem treina e se exercita com frequência ou quem está procurando hipertrofia.
E assim como toda dieta, ela só vai funcionar se você conseguir seguir com ela no longo prazo.
Dito isso, a DC é uma poderosa ferramenta no auxílio ao emagrecimento, comprovada cientificamente por diversos estudos.
Se você já tentou uma dieta low carb e gostou, vale experimentar a DC!